A linguagem pessoal multigênero: o legado de Juca Teles

Marcelo Módolo, Nathalia Reis Fernandes

Resumo


O artigo expõe as principais características dos chamados “diários” de Juca Teles, fi gura folclórica da cidade de São Luiz do Paraitinga (SP), características essas que refogem ao que tradicionalmente se espera do gênero literário diário pessoal. O material conduz à existência de um diário que, embora de cunho pessoal, possui um alcance mais amplo, sendo possível sua caracterização como um diário coletivo.


Palavras-chave


gênero literário; diário; edição de manuscritos

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Código de Processo Civil. Lei 13.105, de 16.3.2015. Disponível em: . Acesso em: 15 set. 2015.

CURSINO DOS SANTOS, J. R. C. A Festa do Divino de São Luiz do Paraitinga: o desafio da cultura popular na contemporaneidade. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

GIRARD, A. Le journal intime. Paris: Presses Universitaires de France, 1963.

MAINGUENEAU, D. Discurso literário. Tradução de A. Sobral. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2012.

SILVA, D. L.; VIEIRA, M. A. F. A. São Luiz do Paraitinga, sem rabo e sem chifre: a evolução do carnaval das marchinhas na terra de Juca Teles do Sertão das Cotias. São Paulo: Edição do Autor, 2012.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)