Invasão ou passeio? A representação da “nova classe média” brasileira no discurso noticioso do jornal Folha de S. Paulo

Paula de Souza Gonçalves Morasco

Resumo


Este artigo traz uma comparação entre duas notícias do jornal Folha de S. Paulo, uma publicada no ano 2000 e outra publicada no ano 2014 (retomando a do ano 2000), ambas sobre um evento conhecido como “rolê”. Nosso intuito é observar se a representação dos atores sociais desse evento mudou após esses catorze anos no discurso noticioso desse jornal, considerando-se que os participantes do “rolê” são parte de uma nova classe média que se consolidou no Brasil nos últimos anos. Para a realização de nosso estudo, embasamo-nos nos pressupostos da Análise Crítica do Discurso (FAIRCLOUGH, 2001; WODAK, 2004; VAN DIJK, 2001; VAN LEEUWEN, 2008) e na linguística da enunciação com foco no sujeito enunciador que sustenta os enunciados produzidos (CHARAUDEAU, 2007; KERBRAT- ORECCHIONI, 1980; PAVEAU, 2007).


Palavras-chave


Nova classe média; Notícias; Folha de S. Paulo; Rolezinhos

Texto completo:

PDF

Referências


CHARAUDEAU, P. Discurso das Mídias. São Paulo: Contexto, 2007.

CHARAUDEAU, P. Discours journalistique et positionnements énonciatifs. Frontières et dérives, Semen, 22, 2006. Disponível em:. Acesso em:4 nov. 2014.

FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário Aurélio da Língua Portuguesa. 4. ed. Curitiba: Positivo, 2009.

FAIRCLOUGH, N. Discurso e mudança social. Coord. da tradução, revisão técnica e prefácio de I. Magalhães. Brasília, DF: Editora Universidade de Brasília. 2001.

FAIRCLOUGH, N.; KRESS, G. Critical discourse analysis. Mimeo, 1993.

HALLIDAY, M. A. K; MATTHIESSEN, C. An introduction to Functional Grammar. London: Arnold, 2004.

HARTLEY, J. The uses of digital literacy. St. Lucia: University of Queensland Press, 2009.

HARTLEY, J. Understanding news. Londres: Methuen, 1982.

KERBRAT-ORECCHIONI, C. L’énonciation: de la subjectivité dans le langage. Paris: Armand Colin, n. 3, v. 3, p. 162-167, 1980. Disponível em: Acesso em: 21 out. 2014.

KOCH, I. G. V. As tramas do texto. São Paulo: Contexto, 2014.

MORASCO, P. S. G. Atores sociais da nova classe média e sua representação no discurso noticioso do jornal Folha de S. Paulo. In: ENCONTRO DE PÓS-GRADUANDOS EM ESTUDOS ESTUDOS DISCURSIVOS DA USP, 6., “A multidisciplinaridade nos estudos discursivos, 2014, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH/USP), Anais. 2015.

NERI, M. C. (Coord.). A nova classe média. Rio de Janeiro: FGV/IBRE, CPS, 2008.

PAVEAU, M. Palavras anteriores: os pré-discursos entre memória e cognição. Filologia e Linguística Portuguesa, Paris, n. 9, p. 311-331, 2007.

PIVA, P. J. L. A. A ascensão ideológica da nova classe média, os preconceitos contra o “Esquenta” de Regina Casé. Disponível em:. Acesso em: 17 set. 2013.

POCHMANN, M. Nova Classe Média? O trabalho na base da pirâmide social brasileira. São Paulo: Boitempo Editorial, 2012.

SERASA EXPERIAN; DATA POPULAR. Disponível em: . Acesso em 09 ago. 2014.

VAN DIJK, T. Critical Discourse Analysis. In: SCHIFFRIN, D.; TANNEN, D.; HAMILTON, H. E. The Handbook of Discourse Analysis, n. 4, p. 352-371, 2001.

VAN LEEUWEN, T. A. Discourse and practice: new tools for critical discourse analysis. Oxford: University Press, 2008.

WODAK, R. Do que trata a ACD – um resumo de sua história, conceitos importantes e seus desenvolvimentos. Linguagem em (Dis)curso – LemD, Tubarão, v. 4, p. 223-243, 2004. Número especial.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)