Análise entoacional: uma comparação entre o modelo de Halliday (1970) e Pierrehumbert (1980)

Mariane Carvalho

Resumo


O presente trabalho investiga, por meio dos principais métodos de descrição da entoação, do ponto de vista perceptivo do modelo de fonologia funcional (HALLIDAY, 1970; CAGLIARI, 1982; 2007) e da fonologia autossegmental (PIERREHUMBERT, 1980), qual é a relação entre a percepção e a realidade física do som com relação ao fenômeno da entoação. Nosso principal interesse é entender se a percepção corresponde à análise acústica ou se ela apresenta características próprias. A partir disso, também queremos mostrar que a correlação entre uma análise acústica e uma interpretação auditiva perceptiva permite uma melhor explicação da variação melódica da língua, bem como sua relação com outros níveis da gramática (sintaxe, semântica e pragmática).


Palavras-chave


entoação; fonologia entoacional; Halliday; Pierrehumbert.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)