O gênero narrativo na linguagem de crianças com alterações neurológicas

Evani Andreatta Amaral Camargo

Resumo


O objetivo deste texto é analisar a narrativa de crianças com dificuldades linguísticas decorrentes de acometimentos neurológicos, levando-se em conta o intuito discursivo e as interações dialógicas em um processo fonoaudiológico. A perspectiva teórica é que a linguagem ocorre nas interações sociais, é constitutiva dos sujeitos, numa abordagem enunciativo-discursiva. Os dados selecionados são de duas crianças e foram constituídos a partir de video-gravações de
atendimentos fonoaudiológicos. As narrativas (ou tentativas de narrar) são dialogicamente construídas pelas crianças e terapeutas e, embora as crianças não sejam narradoras independentes, utilizam-se de enunciados não-verbais (por meio de dêiticos, expressões gestuais e/ou faciais etc.), para que
as mesmas sejam reportáveis, inferindo-se aí a importância do intuito discursivo e do inacabamento constituinte dos sentidos.


Palavras-chave


abordagem enunciativo-discursiva; narrativa; alteração de linguagem.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)