A interpretação de provérbios parodiados por afásicos e não afásicos: a reflexividade da linguagem

Sandra Elisabete de Oliveira Cazelato

Resumo


Este estudo procura analisar os processos de significação implicados no trabalho linguístico-cognitivo requerido na interpretação de provérbios parodiados, a partir de uma
perspectiva sociocognitiva e interacional da relação entre linguagem e cognição. O corpus é constituído de dados linguísticos de sujeitos afásicos e não afásicos coletados a partir de um Protocolo de Provérbios Parodiados. Dentre os processos linguístico-discursivos implicados no trabalho meta-enunciativo com relação aos provérbios, destacam-se: i) o reconhecimento de pré-construídos; ii) as propriedades linguísticas; iii) o reconhecimento dos implícitos culturais; iv) as inferências semântico-pragmáticas; e v) o reconhecimento dos efeitos dos sentidos no enunciado proverbial e na paródia proverbial. Esse trabalho linguístico-discursivo e cognitivo dos sujeitos demanda diferentes níveis de reflexão sobre a linguagem.


Palavras-chave


provérbios; paródia; reflexividade; afasia.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)