A "Dificuldade de Encontrar Palavras": inferências a partir da análise qualitativa de entrevistas com sujeitos idosos

Larissa Picinato Mazuchelli

Resumo


Os estudos sobre envelhecimento vêm aumentando no Brasil e no mundo, considerando-se o que muitos têm chamado de “revolução da longevidade” (HÉBERT, 2015; MINAYO; GUALHANO, 2014). Contudo, apesar desses avanços, há escassez de investigações linguísticas da produção do discurso do idoso no Brasil. Nesse quadro, nosso trabalho procura mostrar como estudos fundamentados em uma perspectiva sócio-histórico-cultural podem contribuir para melhor compreendermos a linguagem no envelhecimento. Este trabalho visa refletir, mais especificamente, sobre o fenômeno da Dificuldade para Encontrar Palavras – uma das principais queixas dos idosos segundo Burke e Shafto (2004) – no contexto de envelhecimento “normal” (sem alteração de linguagem). Nossa reflexão fundamenta-se na Neurolinguística Enunciativo-Discursiva e mobiliza os trabalhos de Vygotsky (2010), Luria (1990, 1991), Damico et al. (1999) e Bakhtin (2003), dentre outros importantes autores.


Palavras-chave


neurolinguística; linguagem e envelhecimento; dificuldade para encontrar palavras

Texto completo:

PDF

Referências


AMOSSY, R.; HERSCHBERG-PIERROT, A. Estereotipos y clichés. Buenos Aires: Eudeba, 2001. A PIADA do povo brasileiro. I miei appunti. Disponível em: . Acesso em: 28 jul. 2017.

ARBUCKLE, T.; GOLD, D. Aging, Inhibition, and Verbosity. Journal of Gerontology: Psychological Sciences, Waltham, v. 48, n. 5, p. 225-232, 1993.

BAKHTIN, M. Os gêneros do discurso. Estética da Criação Verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BRANDÃO, L. Produção da linguagem e envelhecimento. In: PARENTE, M. A. M. et al. Cognição e envelhecimento. Porto Alegre: Artmed Editora S.A., 2006.

BRANDÃO, L.; PARENTE, M. A. DE M. Os estudos de linguagem do idoso neste último século. Estudos Interdisciplinares sobre o Envelhecimento, Porto Alegre, v. 3, p. 37-53, 2001.

BURKE, D. M. Language, Aging, and Inhibitory Deficits: evaluation of a theory. Journal of Gerontology: Psychological Sciences, v. 52B, n. 6, p. 254-264, 1997.

BURKE, D. M.; SHAFTO, M. A. Aging and language production. Curr Dirr Psychol Sci, v. 13, n. 1, p 21-24, 2004.

CALVINO, I. Se um viajante numa noite de inverno. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

CARMELINO, A. C.; POSSENTI, S. O que dizem do Brasil as piadas? Linguagem em (Dis)curso – LemD, Tubarão, v. 15, n. 3, p. 415-430, set./dez. 2015.

COUDRY, M. I. Diário de Narciso: discurso e afasia. São Paulo: Martins Fontes, 1988 [1986].

DAMICO, J.; SIMMONS-MACKIE N.; OELSCHLAEGER, M.; ELMAN, R.; ARMSTRONG, E. Qualitative methods in aphasia research: basic issues, Aphasiology, 13, p. 651-665, 1999.

DELL, G. S. A spreading activation theory of retrieval in language production. Psychological Review, 93, p. 283-321, 1986.

FARACO, C. A. Linguagem e diálogos: as idéias linguísticas do círculo de Bakhtin. São Paulo: Parábola Editora, 2009.

FRANCHI, C. Hipóteses para uma teoria funcional da linguagem. 1975. 259 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1975.

FUGIWARA, R. E.; NOVAES-PINTO, R. C. Avaliação de compreensão nas afasias. Estudos Linguísticos, São Paulo, 42 (2), p. 903-915, 2013.

GARFINKEL, H. Studies in ethnomethology. Englewood Cliffs, NJ: Prentice Hall, 1967.

GARRETT, M. F. The Analysis of Sentence Production. In: BOWER, G. (Org.). The Psychology of Learning and Motivation, 9, New York: Academic Press. 1975.

GERALDI, W. Linguagem, interação e ensino. 1990. 334 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1990.

GÓES, M. C. R. A abordagem microgenética na matriz histórico-cultural. Caderno Cedes, v. 50, p. 9-25, 2000.

GOODWIN, C. Conversational organization: interaction between speakers and hearers. New York: Academic Press, 1981.

HÉBERT, R. A revolução do envelhecimento. Ciência & Saúde Coletiva, v. 20, n. 12, 2015.

HERITAGE, J. Garfinkel and ethnomethodology. Cambridge: Polity Press, 1984.

KOTIK-FRIEDGUT, F. Development of the Lurian Approach: a cultural neurolinguistics perspective. Neuropsychology Review, v. 16, n. 1, p. 43-52, 2006.

LOURENÇO, R.; MASSI, G. Linguagem e Velhice: considerações acerca do papel da escrita no processo de envelhecimento. Curitiba: Juruá Editora, 2011.

LURIA, A. R. Cognitive Development: its cultural and social foundations. Cambridge, Massachusetts. London: Harvard University, 1990.

_____. Curso de psicologia geral. Rio de Janeiro: Brasileira, 1991.

MARCUSCHI, L. A. Introdução. In: PRETI, D. A linguagem dos idosos: um estudo de análise da conversação. São Paulo: Contexto, 1991.

MAZUCHELLI, L. P. O efeito de práticas sociais com leitura e escrita no caso de uma afasia progressiva: (re)encontros. 2012. 145 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2012.

MINAYO, M. C. S.; GUALHANO, L. Cuidados frente à revolução da longevidade. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 19, n. 8, Press Release, 2014.

NERI, A. Envelhecer num país de jovens. Campinas: Editora da UNICAMP, 1991.

NOVAES-PINTO, R. C. Preconceito Lingüístico e Exclusão Social na Normalidade e nas chamadas Patologias de Linguagem. Avesso do Avesso, v. 6, p. 8-36, 2008.

_____. Avaliação de compreensão de linguagem: análise de resultados obtidos em baterias de testes neuropsicológicos versus análise discursiva de episódios dialógicos. Veredas, UFJF: Impresso, v. 1, p. 2-12, 2007.

PRETI, D. A linguagem dos idosos: um estudo de análise da conversação. São Paulo: Contexto, 1991.

RYAN, E.; LAURIE, S. Evaluations of Older and Younger Adult Speakers. Psychology and Aging, Claremont, v. 5, p. 514-519, 1990.

SALTHOUSE, T. The Role of Representativeness in Age Differences in Analogical Reasoning. Psychology and Aging, Claremont, v. 2, p. 357-362, 1987.

STINE, E.; WINGFIELD, A.; POON, L. Speech Comprehension and Memory Through Adulthood. Everyday Cogn in Adult and Late Life. p. 195-229. New York: Cambridge, 1989.

VAN DIJK, T. Contextual knowledge management in discourse production. Conference Society for Text and Discourse, Madrid, 2003.

VOLÓCHINOV, V. Marxismo e Filosofia da Linguagem. São Paulo: Editora 34, 2017.

VYGOTSKY, L. S. A construção do pensamento e da linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2010 [1984].




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v46i2.1660

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)