A função de marcador aspectual de sintagmas adverbiais nas construções participiais absolutas licenciadas em textos de autores portugueses dos séculos XV, XVI e XVII

Alba Verona Gibrail

Resumo


As construções participiais absolutas formadas em textos de autores portugueses nascidos nos séculos XV, XVI e XVII apresentam sintagmas adverbiais definidos na literatura como advérbios de VP em posição mais alta na estrutura dessas orações. A interpretação de tópico do argumento verbal é o fator empírico que define a adjunção desses advérbios a categorias funcionais projetadas acima de VP, funcionando nessas construções como um marcador aspectual.


Palavras-chave


construção participial absoluta; aspecto verbal; marcador aspectual; tópico familiar; contraste

Texto completo:

PDF

Referências


AMBAR, M. Para uma sintaxe da inversão sujeito-verbo em português. Lisboa: Edições Colibri, 1992. p. 110-118.

ANTONELLI, A. Sintaxe da posição do verbo e mudança gramatical na História do Português Europeu. 2011. Tese (Dourado em Linguística Histórica) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2011.

COSTA, J. Adverbs and the syntax-semantics interplay. Estudos Linguísticos/Linguistic Studies, Edições Colibri/CLUNL, Lisboa, v. 2, p. 13-25, 2008.

FRACARELLI, M.; HINTERHÖLZL, R. Types of topics in German and Italian. In: WINKLER, S.; SCHWABE, K. (ed.). On information structure, meaning and form. Amsterdam: John Benjamins, 2007. p. 87-116.

GALVES, C. Partial V2 in Classical Portuguese. In: BIBERAUER, T.; WOLFE, S.; WOODS, B. (ed.). Rethinking Verb Second. Oxford: Oxford University Press. (no prelo)

GALVES, C.; GIBRAIL, A. Subject Inversion from Classical to Modern European Portuguese: a Corpus-Based study. In: CARDOSO, A.; MARTINS, A. M. (ed.). Word Order Change. Oxford: Oxford University Press, 2018. p. 163-178.

HERNANZ, M. L. Spanish absolute constructions and aspect. Catalan Working Papers in Linguistics (CWPL). Barcelona: Universitat Autònoma de Barcelona, 1991. p. 1-28. Disponível em: http://bit.ly/2GaReLw. Acesso em: 10 jun. 2017.

KISS, E. Identificational focus versus informative focus. Language, v. 74, n. 2, p. 245-272, 1998.

MICHELAN, K. B. Cronistas medievais: ajuntadores de histórias. História Social, n. 17,

p. 265-286, 2009. Disponível em: http://bit.ly/2xI9048. Acesso em: 16 ago. 2018.

REINHART, T. Pragmatics and Linguistics: an Analysis of Sentence Topics. Philosophica, Lisbon: Lisbon University, p. 53-94, 1981.

RIZZI, L.; BOSSI, G. The left periphery of the clause. Blackwell Comparation to Syntax. Blackwell Publishers, p. 1-23, 2014. Disponível em: http//unige.ch/lettres/linguistique/forthcomingtheleftperipheryoftheclause.pdf. Acesso em: 20 ago. 2017.

ROBERTS, I. The C-System in Brythonic Celtic Languages, V2 and the EPP. In: RIZZI, L. (org.). The Structure of CP and IP. The Cartography of Syntactic Structures. v. 2. New York: Oxford University Press, 2004. p. 297-328.

SANTOS, A. L. O particípio absoluto em português e em outras línguas românicas. 1999. Dissertação (Mestrado em Linguística Teórica) – Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, Lisboa, 1999.

ZUBIZARRETA, M. L. The grammatical representation of topic and focus: Implication for the structure of the clause. Working Papers in Linguistics, University of Venice, v. 4, n. 1,

p. 97-126, 1994.




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v48i2.2177

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)