O desenvolvimento da negação: proposta de classificação funcional das construções negativas em desenvolvimento

Angelina Vasconcelos

Resumo


O presente artigo se caracteriza como estudo longitudinal de duas crianças, uma brasileira e uma francesa, e propõe, a partir do trabalho de Beaupoil-Hourdel (2013), um sistema de classificação sócio-pragmático das negações desenvolvido por elas. As seguintes categorias são consideradas: rejeição/recusa; expectativas insatisfeitas; ausência/desaparição; proibição/comando; oposição/correção; rogativa negativa; negação epistêmica; negação funcional. Destaca-se que a rejeição/recusa é a primeira função a emergir na fala de ambas as crianças, ao passo que a ausência/desaparição é inesperadamente mais tardia. Em adição, observa-se o aumento progressivo da complexidade das negações produzidas pelas duas crianças por meio da inclusão de pronomes pessoais em seus enunciados, além da introdução de variações nas partículas negativas utilizadas.

Palavras-chave


negação; aquisição da linguagem; Francês; Português

Texto completo:

PDF

Referências


ARMSTRONG, M.; BERGMANN, A.; TAMATI, T. The Prosody of Negation in Brazilian Portuguese. In: BARBOSA, P. A.; MADUREIRA, S.; REIS, C. (org.). Proceedings of the Speech Prosody Conference. Campinas: Editora RG/CNPq, 2008. p. 489-492.

ASHBY, W. J. Un nouveau regard sur la chute du ne en français parlé tourangeau: s’ agit-il d’un changement en cours? Journal of French Language Studies, v. 11, n. 1, p. 1-22, 2001.

BEAUPOIL-HOURDEL, P. A multimodal and corpus-based approach to children’s expression of refusal and rejection. International conference of the AFLiCO Empirical Approaches to Multi-modality and to Language Variation. Lille, 2013, p. 15-17.

BEAUPOIL-HOURDEL, P.; MORGENSTERN, A.; BOUTET, D. A Child’s Multimodal Negations from 1 to 4: The Interplay Between Modalities. In: LEE, C. (org.). Negation and Polarity: Experimental Perspectives. Springer International Publishing, 2016. p. 95-123.

BLOOM, L. M. Language development: form and function in emerging grammars. Cambridge: M.I.T., 1970.

CAMERON-FAULKNER, T.; LIEVEN, E.; THEAKSTON, A. What part of no do children not understand? A usage-based account of multiword negation. Journal of Child Language,

v. 34, n. 2, p. 251-282, 2007.

DEL RÉ, A.; HILÁRIO, R. N.; VIEIRA, A.J. Subjetividade, individualidade e singularidade na criança: um sujeito que se constitui socialmente. Bakhtiniana: Revista de Estudos do Discurso, v. 7, n. 2, p. 57-74, 2012.

DODANE, C.; BEAUPOIL, P.; DEL RÉ, A.; BOUTET, D.; MORGENSTERN, A. The role of gesture and prosody in children’s multimodal pathway into negation. In: Sound to Gesture conference (S2G), 2014.

DODANE, C.; MASSINI-CAGLIARI, G. La prosodie dans l’acquisition de la négation: étude de cas d’une enfant monolingue française. ALFA: Revista de Linguística, v. 54, n. 2, p. 335-360, 2010.

KOCHAN, A. The acquisition of negation: a Socio-pragmatic Study of a Bilingual Child. Lyon: Ecole Normale Supérieure de Lyon, 2008.

KONOPCZYNSKI, G. Le Langage Emergent: Caractéristiques Rythmiques. Hamburg: Buske Verlag, 1990.

LACHERET-DUJOUR, A.; BEAUGENDRE, F. La prosodie du français. Paris: CNRS. 1999.

LEITÃO, S. Contribuições de Bakhtin e do círculo para os estudos em aquisição da linguagem. In: II Encontro sobre linguagem da criança – sentido, corpo e discurso/I colóquio sobre alfabetização do núcleo de ensino de Araraquara. São Paulo: UNESP, 2012.

MCNEILL, D.; MCNEILL, N. B. What does a child mean when he says ‘no’? In: ZALE, E. M. (org.). Proceedings of the conference on language and language behavior. New York: Appleton-Century-Crofts, 1968.

MORGENSTERN, A.; PARISSE, C. The Paris Corpus. Journal of French Language Studies,

v. 22, n. 1, p. 7-12, 2012.

PEA, R. The Development Of Negation In Early Child Language. In: OLSON, D. R. (org.). The Social Foundations Of Language & Thought. New York: W.W. Norton, 1980. p. 156-186.

RAMOS, J. O processo não > num na fala. In: RAMOS, J.; VITRAL, L. (org.). Gramaticalização: uma abordagem formal. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro/UFMG, 2006. p. 119-132.

SCARPA, E. M.; FERNANDES-SVARTMAN, F. Entoação e léxico inicial. Veredas, v. 16, n. 1, p. 38-52, 2012.

VASCONCELOS, A. N. de; LEITÃO, S. Desenvolvimento da protoargumentação na interação adulto-bebê. ALFA: Revista de Linguística, São Paulo, n. 60, p. 119-146, 2016.

WODE, H. Four early stages in the development of L1 negation. Journal of Child Language, Cambridge, v. 4, n. 1, p. 87-102, 1977.




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v48i2.2181

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)