Eventos tonais pré-nucleares de declarativas e interrogativas neutras do português do Libolo em fala semiespontânea

Vinícius Gonçalves dos Santos, Flaviane Romani Fernandes Svartman

Resumo


Neste estudo, investigamos os eventos tonais do contorno pré-nuclear de declarativas e interrogativas neutras do português angolano do Libolo em dados de fala semiespontânea. A partir de uma análise autossegmental-métrica da entoação (LADD, 2008), conjuntamente a pressupostos da Fonologia Prosódica (NESPOR; VOGEL, 1986), observamos uma frequente associação de acentos tonais às palavras fonológicas pré-nucleares das sentenças. Além disso, a fronteira entre os dois sintagmas prosódicos finais em declarativas e interrogativas parciais pode ser marcada por um aparente acento frasal baixo. Concluímos, assim, que os aspectos tonais pré-nucleares do português libolense são, no geral, similares aos já descritos para outras variedades de português europeu, brasileiro, guineense e santomense, embora haja maior similaridade com as três últimas.


Palavras-chave


Libolo (Angola); fonologia; prosódia; entoação; declarativas e interrogativas neutras

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, P. J. P.; PETTER, M. M. T.; JOSÉ, J. A. Variedade de português angolano e línguas bantas em contato. In: OLIVEIRA, M. S. D.; ARAUJO, G. A. (org.). Português na África Atlântica. São Paulo: Humanitas-FAPESP, 2018. p. 17-45.

BOERSMA, P.; WEENINK, D. Praat: doing phonetics by computer. Versão 6.0.40. 2018. Disponível em: http://www.fon.hum.uva.nl/praat/. Acesso em: 15 set. 2018.

BRAGA, G. Prosódia do português de São Tomé: o contorno entoacional nas sentenças declarativas neutras. 2018. Dissertação (Mestrado em Letras) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018.

BRITO, A. M.; DUARTE, I.; MATOS, G. Estrutura da frase simples e tipos de frases. In: MATEUS, M. H. M. et al. (org.). Gramática da Língua Português. 5. ed. Lisboa: Caminho, 2003. p. 273-913.

CARDOSO, S. A. M. S. et al. Atlas linguístico do Brasil. v. 2. Londrina: EDUEL, 2014.

CASTELO, J. A entoação dos enunciados declarativos e interrogativos no português do Brasil: uma análise fonológica em variedades ao longo da Costa Atlântica. 2016. Tese (Doutoramento em Linguística) – Universidade de Lisboa, Lisboa, 2016.

CRUZ, M. Prosodic variation in European Portuguese: phrasing, intonation and rhythm in central-southern varieties. Thesis (PhD in Linguistics) – Universidade de Lisboa, Lisboa, 2013.

FERNANDES, F. R. Ordem, focalização e preenchimento em português: sintaxe e prosódia. 2007. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2007.

FERNANDES-SVARTMAN, F.; BARROS, N.; SANTOS, V. G.; CASTELO, J. Intonational phrasing and nuclear configurations of SVO sentences across varieties of Portuguese. In: CRUZ, M.; OLIVEIRA, P.; FROTA, S. (ed.). Prosodic variation (with)in languages: intonation, phrasing and segments. Sheffield, UK: Equinox Publishing. A sair.

FIGUEIREDO, C. F. G. Aspectos histórico-culturais e sociolinguísticos do Libolo: aproximações com o Brasil. In: OLIVEIRA, M. S. D.; ARAUJO, G. A. (org.). Português na África Atlântica. São Paulo: Humanitas-FAPESP, 2018. p. 47-100.

FIGUEIREDO, C. F. G.; JORGE, L. T. L.; OLIVEIRA, M. S. D. Clítico argumental “lhe” no português do Libolo: estrutura formal e caso (abstracto). In: FIGUEIREDO, C. F. G.; OLIVEIRA, M. S. D. (org.). ‘Projeto Libolo’ – Município do Libolo, Kwanza-Sul, Angola: aspectos linguístico-educacionais, histórico-culturais, antropológicos e sócio-identitários. v. 1. Lisboa: Chiado, 2016. p. 253-264.

FIGUEIREDO, C. F. G.; OLIVEIRA, M. S. D. Português do Libolo, Angola, e português afro-indígena de Jurussaca, Brasil: cotejando os sistemas de pronominalização. PAPIA – Revista Brasileira de Estudos do Contato Linguístico, v. 23, n. 2, p. 105-185, 2013.

FROTA, S. Prosody and focus in European Portuguese. Phonological phrasing and intonation. New York: Garland Publishing, 2000.

FROTA, S. The intonational phonology of European Portuguese. In: JUN, S.-A. (ed.). Prosodic typology II. Oxford: Oxford University Press, 2014. p. 6-42.

FROTA, S. et al. Intonational variation in Portuguese: European and Brazilian varieties. In: FROTA, S.; PILAR, P. (ed.). Intonational variation in Romance. Oxford: Oxford University Press, 2015. p. 235-283.

FROTA, S.; PRIETO, P. (ed.). Intonation in Romance. New York: Oxford University Press, 2015.

GUSSENHOVEN, C. The phonology of tone and intonation. New York: Cambridge University Press, 2004.

HAYES, B.; LAHIRI, A. Bengali intonational phonology. Natural language & linguistic theory, v. 9, n. 1, p. 47-96, 1991.

JUN, S.-A. (ed.). Prosodic typology II: the phonology of intonation and phrasing. New York: Oxford University Press, 2014.

JUN, S.-A. (ed.). Prosodic typology: the phonology of intonation and phrasing. New York: Oxford University Press, 2005.

LADD, D. R. Intonational phonology. 2nd ed. Cambridge: Cambridge University Press, 2008 [1996].

MORAES, J. A. The pitch accents in Brazilian Portuguese: analysis by synthesis. In: BARBOSA, P.; MADUREIRA, S.; REIS, C. (ed.). Speech Prosody 2008: fourth conference on speech prosody. Campinas: RG-CNPq, 2008.

NESPOR, M.; VOGEL, I. Prosodic phonology. Dordrecht: Foris, 1986.

PIERREHUMBERT, J. The phonology and phonetics of English intonation. 1980. Thesis (PhD)– Massachusetts Institute of Technology, Cambridge, Mass., 1980.

ROSIGNOLI, C. C. O padrão entoacional das sentenças interrogativas da variedade paulista do português brasileiro. 2017. Dissertação (Mestrado em Letras) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.

SANTOS, V. G. Aspectos prosódicos do português de Guiné-Bissau: a entoação do contorno neutro. 2015. Dissertação (Mestrado em Letras) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015.

SANTOS, V. G.; BRAGA, G. Associação tonal em sentenças declarativas neutras do português de Bissau e de São Tomé. PAPIA – Revista Brasileira de Estudos do Contato Linguístico, v. 27, n. 1, p. 67-92, jan.-jun. 2017.

SANTOS, V. G.; FERNANDES-SVARTMAN, F. R. Padrões tonais nucleares de declarativas e interrogativas neutras do português angolano do Libolo. Linguística, 2020. (a sair)

SERRA, C. R. Realização e percepção de fronteiras prosódicas no português do Brasil: fala espontânea e leitura. 2009. Tese (Doutorado) – Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2009.

TENANI, L. E. Domínios prosódicos no português do Brasil: implicações para a prosódia e para a aplicação de processos fonológicos. 2002. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2002.

TONELI, P. M. A palavra prosódica no português brasileiro. 2014. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2014.

VIGÁRIO, M. Aspectos da prosódia do Português Europeu: estruturas com advérbio de exclusão e negação frásica. Braga: CEHUM, 1998.

VIGÁRIO, M. The prosodic word in European Portuguese. Berlin/New York: Mouton de Gruyter, 2003.

VIGÁRIO, M. Prosodic structure between the prosodic word and the phonological phrase: recursive nodes or an independent domain? The linguistic review, v. 27, n. 4, p. 485-530, 2010.

VIGÁRIO, M.; FROTA, S. The intonation of Standard and Northern European Portuguese. Journal of Portuguese Linguistics, v. 2, n. 2, p. 115-137, 2003. Special Issue on Portuguese Phonology edited by W. Leo. Wetzels.

XAVIER, F. S. Fonologia segmental e supra-segmental do quimbundo: variedades de Luanda, Bengo, Quanza Norte e Malange. 2010. Tese (Doutorado em Linguística) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v48i2.2276

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)