Transformações econômicas e mudança linguística: a língua em Louveira/SP

Victor Carreão

Resumo


Partindo da hipótese de que variantes de prestígio de grandes cidades tendem a se espalhar para aglomerações urbanas menores, observamos, na cidade de Louveira/SP, diferentes traços linguísticos. Nos últimos anos, Louveira ganhou destaque na mídia ao ser classificada como um dos mais desenvolvidos municípios, em termos de PIB per capita e de qualidade de vida, no estado de São Paulo e no país. Essa rápida ascensão, fruto de diferentes incentivos fiscais por parte da prefeitura, levou-nos a observar como o comportamento linguístico dos louveirenses mudou com o tempo. Em especial, duas variáveis linguísticas serão abordadas aqui: (i) a realização das oclusivas dentais [t, d] diante da vogal [i]; e (ii) a realização de /r/ em posição de coda silábica. A proximidade com grandes centros urbanos e a passagem de uma economia agrícola para uma cultura de produção e serviços influenciaram o comportamento linguístico da geração que vivenciou essa mudança no estilo de vida louveirense.

Palavras-chave


variação linguística; mudanças econômicas; oclusivas dentais; retroflexão

Texto completo:

PDF

Referências


ABAURRE, M. B. M.; PAGOTTO, E. G. Consoantes em ataque silábico: palatalização de

/t, d/. In: ABAURRE, M. B. (org.). Gramática do Português Culto Falado no Brasil. v. VII.

A Construção Fonológica da Palavra. São Paulo: Contexto, 2013.

AMARAL, A. O Dialecto Caipira. São Paulo: Editora O Livro, 1920.

AMARAL, R. Segundo estudo, Louveira é a cidade mais desenvolvida do país. Jornal de Jundiaí, Jundiaí, 03 jun. 2014. Região. Disponível em: http://www.jj.com.br/noticias-1144-segundo-estudo-louveira-e-a-cidade-mais-desenvolvida-do-pais. Acesso em: 03 maio 2015.

BATTISTI, E.; DORNELLES FILHO, A. A.; LUCAS, J. I. P.; BOVO, N. M. P. Palatalização das oclusivas alveolares e a rede social dos informantes. Revista Digital de estudos da linguagem – REVEL, v. 5, n. 9, p. 1-29, ago. 2007.

BORTONI-RICARDO, S. M. Educação em língua materna: a sociolingüística na sala de aula. São Paulo: Parábola Editorial, 2004.

CALLOU, D.; MORAES, J. A.; LEITE, Y. Variação e diferenciação dialetal: a pronúncia do /r/ no português do Brasil. In: KOCH, I. G. V. (org.). Gramática do português falado. v. VI: desenvolvimentos. Campinas: Editora da UNICAMP, 1996. p. 465-493.

CARREÃO, V. Transformações econômicas e mudança linguística: a língua em Louveira/SP. 2018. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2018.

G1. Indaiatuba é a 1ª do país em ranking das melhores cidades para se viver. G1, Campinas, 02 dez. 2012. Campinas e Região. Disponível em: https://glo.bo/2JfMyWE. Acesso em: 03 maio 2015.

IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Louveira. 2014. Disponível em: http://bit.ly/2XtF774. Acesso em: 03 maio 2015.

IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Louveira: Panorama. 2016. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/v4/brasil/sp/louveira/panorama. Acesso em: 28 jun. 2017.

INFORMATIVO PTB. Nossa Cidade Louveira. Informativo – Jan. 2013 a Jun. 2016. Revista informativa do Diretório Municipal do Partido Trabalhista Brasileiro – Louveira, 2016.

JORNAL DE JUNDIAÍ (JJ). Louveira recebe prêmio nacional. JJ Região, 22 set. 2015. Disponível em: http://www.jj.com.br/noticias-20841-louveira-recebe-premio-nacional-. Acesso em: 04 mar. 2017.

KROCH, A. Dialect and Style in the Speech of Upper Class Philadelphia. In: GUY, G.; BAUGH, J.; SCHIFFRIN, D.; FEAGIN, C. (org.). Towards a Social Science of Language: Papers in Honor of William Labov. Philadelphia: John Benjamins, 1995.

LABOV, W. Sociolinguistic Patterns. Philadelphia: University of Pennsylvania Press. Padrões Sociolinguísticos. Tradução Marcos Bagno, Marta Scherre e Caroline Cardoso. São Paulo: Parábola, 2008 [1972].

LEITE, C. M. B. Atitudes linguísticas e teoria da acomodação: inter-relação entre Sociolinguística e Psicologia Social. Estudos Linguísticos, v. 40, n. 2, p. 1017-1028, 2011.

MATTÉ, G. D. A palatalização variável de /t d/ em Caxias do Sul. Cadernos do IL, n. 38,

p. 43-55, 2009.

MAURI, C. Palatalização das oclusivas alveolares e práticas sociais em capelas de forqueta, Caxias do Sul (RS). 2008. Dissertação (Mestrado em Letras e Cultura Regional) – Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul, 2008.

NOLL, V. O português brasileiro: formação e contrastes. São Paulo: Globo, 2008.

OUSHIRO, L. Identidade na pluralidade: avaliação, produção e percepção linguística na cidade de São Paulo. 2015. Tese (Doutorado em Semiótica e Linguística geral) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2015.

PAES, M. H. S. A variável (R) em coda silábica medial no bairro várzea, em Lagoa Santa-MG. 2014. Dissertação (Mestrado em Letras) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2014.

PAGOTTO, E. G. Variação é identidade. 2001. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2001.

PRATES, M. O ranking definitivo das cidades mais desenvolvidas do país. Revista Exame online, São Paulo, 08 jun. 2014. Campinas e Região. Disponível em: http://bit.ly/2RTUqzG. Acesso em: 03 maio 2015.

R CORE TEAM. R: A language and environment for statistical computing. R Foundation for Statistical Computing, Vienna, Austria, 2017. Disponível em: http://www.R-project.org. Acesso em: 25 mar. 2017.

RODRIGUES, A. N. O dialeto caipira na região de Piracicaba. São Paulo: Ática, 1974.

TRUDGILL, P. Dialects in Contact. Oxford: Basil Blackwell, 1986.




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v48i2.2318

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)