A telecolaboração como contexto para a formação de professores

Autores

  • Daniela Nogueira de Moraes Garcia Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” (UNESP), Assis, São Paulo, Brasil https://orcid.org/0000-0003-2813-7538

Palavras-chave:

telecolaboração, formação de professores, tecnologias.

Resumo

Tecnologias, globalização e internacionalização revelam perspectivas promissoras no cenário das línguas estrangeiras. O presente trabalho aborda a telecolaboração no ensino superior no contexto das línguas e formação de professores. O teletandem viabiliza parcerias para a realização de sessões bilíngues de conversação. Considerando que, também, oportuniza um espaço profícuo para a expansão dos conteúdos, a autonomia e postura crítico-reflexiva, reconhecemos a relevância de professores pré-serviço integrarem as sessões de teletandem. Sob um olhar qualitativo de cunho interpretativista, apresentamos um recorte de dados de estudantes de Letras para observar o uso e impacto das tecnologias em sua formação e a participação na telecolaboração. Os resultados apontam para o potencial das tecnologias e ações de intercâmbio virtual para incrementar a atuação futura dos professores pré-serviço.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALARCÃO, I. Professores reflexivos em uma escola reflexiva. 8ªed. São Paulo: Cortez, 2011.

ALMEIDA, M. E. B. Apresentação. In: BACICH, L.; MORAN. J. M. Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem teórico-prática. Porto Alegre: Penso, 2018, p. ix-xiii.

ARAGÃO, R.; CAJAZEIRA, R. Reflexões sobre a formação de professores: relatos sobre o uso de tecnologias educacionais na experiência docente. In: JESUS, D. M.; MACIEL, R. F. (Orgs.) Olhares sobre tecnologias digitais: linguagens, ensino, formação e prática docente. Campinas: Pontes Editores, 2015, p. 301-324.

BRAMMERTS, H. Autonomous language learning in tandem. In: LEWIS, T.; WALKER, L. (eds.) Autonomous Language Learning In-Tandem. Sheffield, UK: Academy Electronic Publications, 2003, p.27-36.

BURNS, A. Collaborative action research for English language teachers. Cambridge: CUP, 1999.

DELLILE, K. H.; CHICHORRO FERREIRA, A. (eds.) Aprendizagem autónoma de línguas en Tandem. Lisboa: Colibri, Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, 2002.

GARCIA, D. N. M.; FIORUCI, N. E. A.; FREITAS, P. C. B. As ações em teletandem no processo de ensino/aprendizagem de línguas estrangeiras e na formação de professores. In: SOUZA, F. M.; CARVALHO, K. C. H. P.; MESSIAS, R. A. L.Telecolaboração, ensino de línguas e formação de professores: demandas do século XXI. São Paulo, Mentes Abertas; Campina Grande, EdUEPB, 2020, p.105-127.

LITTLE, D. et al. Evaluating tandem language learning by e-mail: report on a bilateral project. CLCS Occasional Paper n. 55. Trinity College Dublin, 1999.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MORAN, J. M. Ensino e Aprendizagem inovadores com apoio de tecnologias. In: MORAN, J. M.; MASETTO, M. T.; BEHRENS, M. A. Novas tecnologias e mediação pedagógica. Campinas: Papirus, 2013, p. 11-72.

MORAN, J. M.; MASETTO, M. T.; BEHRENS, M. A. Novas tecnologias e mediação pedagógica. Campinas: Papirus, 2013.

O’DOWD, R. From telecollaboration to virtual exchange: state-of-the-art and the role of UNICollaboration in moving forward. Journal of Virtual Exchange, 1, p. 1-23, 2018.

PRENSKY, M. Digital Natives, Digital Immigrants. On the Horizon, Bradford, v. 9, n. 5, p. 2-6, 2001.

REZENDE JR E MESSIAS, R. A. L. Formação de professores de língua estrangeira (LE) em um contexto telecolaborativo. In: SOUZA, F. M.; CARVALHO, K. C. H. P.; MESSIAS, R. A. L. Telecolaboração, ensino de línguas e formação de professores: demandas do século XXI. São Paulo, Mentes Abertas; Campina Grande, EdUEPB, 2020, p. 43-58.

RICOEUR, P. Hermeneutics and the Human Sciences: Essays on Language, Action and Interpretation. Cambridge: Cambridge University Press, 1981.

SALOMÃO, A. C. B. A cultura e o ensino de língua estrangeira: Perspectivas para a formação continuada no projeto teletandem. 2012. 268f. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos). Universidade Estadual Paulista. São José do Rio Preto, 2012.

SCHWIENHORST, K. Matching pedagogy and technology- Tandem learning and learner autonomy in online virtual language environments. Language Teaching On-Line, 1998, s/p.

TELLES, J. A. Teletandem and performativity. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, v. 15, n. 1, p. 1-30, 2015.

VAN MANEN, M. Researching Lived Experience: human science for an action sensitive pedagogy. London, Ontario: Althouse Press, 1990.

VETROMILLE-CASTRO, R.; FERREIRA, K. S. Formação, Redes sociais na formação de professores de línguas. In: ARAÚJO, J.; LEFFA, V. Redes Sociais e ensino de línguas: o que temos de aprender. São Paulo: Parábola Editorial, 2016, p. 155-170.

Downloads

Publicado

27-12-2021

Como Citar

Garcia, D. N. de M. (2021). A telecolaboração como contexto para a formação de professores. Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978), 50(3). Recuperado de https://revistas.gel.org.br/estudos-linguisticos/article/view/2970

Edição

Seção

Artigos