Construção ter que + infinitivo: modalidade e propriedades gramaticais do verbo ter

Elzimar de Castro Monteiro de Barros, Maria da Conceição de Paiva

Resumo


Este artigo focaliza a trajetória de gramaticalização da construção ter que + infinitivo na modalidade falada da variedade carioca, tomando como parâmetros o domínio e o alvo da modalização expressa por essa construção. Através de um estudo em tempo real de curta duração (“tendência”), mostramos que ter que + infinitivo sofre mudanças de força modal, interpretáveis em termos de um cline de necessidade/obrigação [+forte] > [-forte]. A análise permite evidenciar que essa mudança funcional está fortemente correlacionada às propriedades morfossintáticas do verbo ter.


Palavras-chave


construção ter que + infinitivo; gramaticalização; modalidade; propriedades morfossintáticas

Texto completo:

PDF

Referências


BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. 37. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009. 671 p.

BYBEE, Joan; PERKINS, R.; PAGLIUCA, W. The evolution of grammar: tense, aspect and modality in the languages of the world. Chicago; London: The University of Chicago Press, 1994. 398 p.

CÂMARA JR., Joaquim Mattoso. Dicionário de linguística e gramática: referente à língua portuguesa. 10. ed. Petrópolis: Vozes, 1981. 266 p.

CASSEB-GALVÃO, Vânia Cristina. O achar no português do Brasil: um caso de gramaticalização. 1999. 167 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas. 1999.

CASSEB-GALVÃO, Vânia Cristina. Evidencialidade e gramaticalização no português do Brasil: os usos da expressão “diz que”. 2001. 231 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista, Araraquara. 2001.

COATES, Jennifer. The semantics of the modal auxiliares. London; Canberra: Croom Helm, 1983. 259 p.

CUNHA LACERDA, Patrícia Fabiane Amaral da. (Inter)subjetivização no domínio da modalidade: o processo de gramaticalização das construções modais ter que + V2 e dever + V2. Guavira Letras: Revista Eletrônica do Programa de Pós-graduação em Letras da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Três Lagoas, v. 13, n. 1, p. 151-164, ago./dez. 2011.

FERREIRA, Aurélio Buarque de Holanda. Novo dicionário Aurélio da língua portuguesa. 4. ed. Curitiba: Positivo, 2009. 2120 p.

GONÇALVES, Sebastião Carlos Leite. Gramaticalização, modalidade epistêmica e evidencialidade: um estudo de caso no português do Brasil. 2003. 250 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas. 2003.

HEINE, Bernd. Auxiliares: cognitive forces and grammaticalization. New York: Oxford University Press, 1993. 162 p.

HEINE, Bernd. Grammaticalization. In: JOSEPH, Brian; JANDA, Richard D. (Ed.). The handbook of historical linguistics. Oxford: Blackwell, 2003. p. 575-601.

HENGEVELD, Kees. Illocution, mood and modality. In: BOOIJ, Geert; LEHMANN, Christian; MUGDAN, Joachim (Ed.). Morphology: an international handbook on inflection and word-formation. Berlin: Mouton de Gruyter, 2004. p. 1190-1201. (Handbooks of Linguistics and Communication Sciences).

HOUAISS, Antônio; VILLAR, Mauro de Salles. Dicionário Houaiss da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Objetiva, 2001. 2922 p.

KRUG, Manfred G. Emerging English modals: a corpus-based study of grammaticalization. Berlin; New York: Mouton de Gruyter, 2000. 332 p.

LABOV, William. Principles of linguistic change: internal factors. Cambridge: Blackwell, 1994. v. 1. 625 p.

LUFT, Celso Pedro. Dicionário prático de regência verbal. 8. ed. São Paulo: Ática, 2003. 544 p.

NEVES, Maria Helena de Moura. A polissemia dos verbos modais. Ou: falando de ambiguidades. Alfa, São Paulo, v. 44, p. 115-145, 2000.

NEVES, Maria Helena de Moura. Imprimir marcas no enunciado. Ou: a modalização na linguagem. In: NEVES, Maria Helena de Moura. Texto e gramática. São Paulo: Contexto, 2006. p. 151-221.

OLBERTZ, Hella. Verbal periphrases in a functional grammar of Spanish. Berlin; New York: Mouton de Gruyter, 1998. 585 p.

OLIVEIRA E SILVA, Gisele Machline de; SCHERRE, Maria Marta Pereira (Org.). Padrões sociolinguísticos: análise de fenômenos variáveis do português falado na cidade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, Departamento de Linguística e Filologia, UFRJ, 1996. 395 p.

PAIVA, Maria da Conceição de; BARROS, Elzimar de Castro Monteiro de. Construções modais com ter: gramaticalização e variação. Diacrítica, n. 25-1, p. 261-284, 2011.

PAIVA, Maria da Conceição de; DUARTE, Maria Eugênia Lamoglia. Introdução: a mudança linguística em curso. In: PAIVA, Maria da Conceição de; DUARTE, Maria Eugênia Lamoglia (Org.). Mudança linguística em tempo real. Rio de Janeiro: Contra Capa Livraria, 2003. p. 13-29.

RIGONI, Maria Cristina. Modalidade e gramaticalização: estratégias discursivas na fala carioca. 1995. 203 f. Tese (Doutorado em Língua Portuguesa) – Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro. 1995.

ROCHA LIMA, Carlos Henrique da. Gramática normativa da língua portuguesa. 47. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2008. 553 p.

SAID ALI, Manuel. Haver e ter. In: SAID ALI, Manuel. Dificuldades da língua portuguesa. 6. ed. Rio de Janeiro: Livraria Acadêmica, 1966. p. 113-121.

TRAUGOTT, Elizabeth Closs. Pragmatic strengthening and grammaticalization. Berkeley Linguistics Society, v. 14, p. 406-416, 1988.

TRAUGOTT, Elizabeth Closs. On the rise of epistemic meanings in English: an example of subjectification in semantic change. Language, v. 65, n. 1, p. 31-55, 1989.

TRAUGOTT, Elizabeth Closs. Constructions in grammaticalization. In: JOSEPH, B. D.; JANDA, R. (Ed.) The handbook of historical linguistics. Oxford: Blackwell, 2003a. p. 624-647.

TRAUGOTT, Elizabeth Closs. From subjetivization to intersubjetivization. In: HICKEY, Raimond (Ed.). Motives for language change. Cambridge: Cambridge University Press, 2003b. p. 124-142.

TRAUGOTT, Elizabeth Closs. (Inter)subjectivity and (inter)subjectification: a reassessment. In: DAVIDSE, Kristin; VANDELANOTTE, Lieven; CUYCKENS, Hubert (Ed.). Subjectification,

intersubjectification and grammaticalization. Berlin; New York: Mouton de Gruyter, 2010. p. 29-74.

TRAUGOTT, Elizabeth Closs; DASHER, Richard B. Regularity in semantic change. Cambridge: Cambridge University Press, 2005. 341 p.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)