Texto, discurso, estilo: cenografias no (inter)discurso sobre uma guerra

Érika de Moraes

Resumo


Este artigo analisa as cenografias do discurso em desenhos de crianças palestinas, os quais teriam sido expostos em uma mostra nos EUA, caso esta não tivesse sido cancelada. Para tanto, considera o respaldo teórico-metodológico da Análise do Discurso de linha francesa. Conforme propõe Maingueneau, é dado um tratamento discursivo à questão do texto (definição que também compreende o não verbal), enfatizando a relação entre a posição discursiva do texto e o ethos que caracteriza seu estilo. A “circulação do proibido” pela internet acrescenta novos aspectos ao suposto discurso hegemônico, revelando que tais textos só podem fazer sentido em relação à própria memória, à interdiscursividade, em polêmica com seu outro Outro. Os dados se mostram representativos para uma discussão a respeito da relação entre texto, discurso e estilo, entendendo esses elementos como reciprocamente constitutivos.


Palavras-chave


texto; discurso; cenografia; estilo; conflito na Palestina

Texto completo:

PDF

Referências


ACHARD, P. Memória e produção discursiva do sentido. In: ACHARD, P. et al. Papel da Memória. Tradução de José Horta Nunes. Campinas: Editora Pontes, 1999 [1983]. p. 11-17.

AUTHIER-REVUZ, J. Heterogeneidade(s) enunciativa(s). In: ORLANDI, E. P.; GERALDI, J. W. (Org.) Caderno de Estudos Lingüísticos. Tradução de Celene M. Cruz e João Wanderley Geraldi. Campinas (SP): IEL/Unicamp, v. 19, p. 25-42, jul./dez. 1990, [1982].

DISCINI, N. O estilo nos textos. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2009. 344 p.

FOUCAULT, M. O que é um autor? 4. ed. Lisboa: Veja, 2000 [1969]. 44 p.

KOCH, I .G. V. Desvendando os segredos do texto. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2006. 168 p.

MAINGUENEAU, D. Novas tendências em análise do discurso. 3. ed. Campinas: Pontes; Editora da Unicamp, 1997. 198 p.

MAINGUENEAU, D. Análise de textos de comunicação. São Paulo: Cortez, 2000. 238 p.

MAINGUENEAU, D. Gêneses do discurso. Tradução de Sírio Possenti. Curitiba: Criar Edições, 2005a. 189 p.

MAINGUENEAU, D. Ethos, cenografia, incorporação, in: AMOSSY, R. (Org.) Imagens de si no discurso – a construção do Ethos. São Paulo: Contexto, 2005b. p. 69-92.

MAINGUENEAU, D. Cenas da enunciação. Curitiba: Criar Edições, 2006. 181 p.

MUSEU nos EUA cancela mostra com desenhos de crianças palestinas. Disponível em: . Acesso em: 17 jan. 2012.

PÊCHEUX, M. Análise automática do discurso. In: GADET, F.; HAK, T. (Org.) Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. Tradução de Eni P. Orlandi. 3. ed. Campinas: Unicamp, 1990. p. 61-161.

PÊCHEUX, M. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Tradução de Eni P. Orlandi, Lourenço Chacon Jurado Filho, Manoel Luiz Gonçalves Corrêa e Silvana Mabel Serrani. 3. ed. Campinas: Unicamp, 1997. 316 p.

PÊCHEUX, M. Papel da memória. In: ACHARD, P. et al. Papel da memória. Tradução de José Horta Nunes. Campinas: Pontes, 1999 [1983]. p. 49-57.

POSSENTI, S. Questões para analistas do discurso. São Paulo: Parábola, 2010. 183 p.

POSSENTI, S. Discurso, estilo e subjetividade. São Paulo: Martins Fontes, 1988. 218 p.

VERÍSSIMO, L. F. Rápido. In: Comédias para se ler na escola. Rio de Janeiro: Objetiva,

p. 139-142.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)