Motivos para (não) ler a MAD: estratégias argumentativas no texto de humor

Ana Cristina Carmelino

Resumo


O objetivo deste artigo é tratar de um recurso argumentativo bastante utilizado pela revista MAD para produzir humor e atrair seus leitores: a depreciação. Para isso, analisamos um texto humorístico ilustrado que consta da MAD n. 50, cujo título é “50 motivos para ler a MAD” (ago. 2012, p. 10-13). Criada nos EUA em 1952, essa revista teve sua primeira versão no Brasil em 1974 e se destaca pela sátira ácida e impiedosa a aspectos da cultura popular. Os pressupostos teóricos adotados para fundamentar o estudo são da retórica aristotélica e das neorretóricas, para as quais a produção de discursos persuasivos eficazes depende da exploração da razão e da afetividade.


Palavras-chave


retórica; argumentação; humor; revista MAD

Texto completo:

PDF

Referências


AMOSSY, R. (Org.). Imagens de si no discurso: a construção do ethos. São Paulo: Contexto, 2005. p. 119-144.

ALBERTI, V. O riso e o risível: na história do pensamento. Rio de Janeiro: Jorge Zahar/ FGV, 1999.

ARISTÓTELES. Arte retórica e arte poética. Tradução de J. Voilquin e J. Capelle. Paris: Garnier, 1944.

FERREIRA, L. A. Leitura e persuasão: princípios de análise retórica. São Paulo: Contexto, 2010.

FICARRA, J. Totally MAD: 60 years of humor, satire, stupidity and stupidity. New York: Time Home Entertainment, 2012.

MEYER, M. A retórica. Revisão de Lineide Salvador Mosca e Tradução de Marly N. Peres. São Paulo: Ática, 2007.

PERELMAN, C.; OLBRECHTS-YTECA, L. Tratado de argumentação: a nova retórica. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

QUINTILIANO. Institutio oratória. 4. v. London: Paul Shorey, 1920.

REBOUL, O. Introdução à retórica. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

SARAVÁ, M.; SALIMENA, R. 50 motivos para ler a MAD. MAD, São Paulo, n. 50, p. 10-13, ago. 2012.

SKINNER, Q. Hobbes e a teoria clássica do riso. São Leopoldo, RS: Unisinos, 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)