A Análise do Discurso e os significantes ideologia e inconsciente

Frederico Sidney Guimaraes

Resumo


Este artigo aborda a forma discursiva como os significantes ideologia e inconsciente são significados e reterritorializados na Análise do Discurso. O percurso da argumentação aborda os processos de significação desses significantes em conceitos em suas respectivas áreas epistemológicas: a história e a psicanálise. Através desse percurso, especificamos o processo de releitura desses conceitos por alguns dos teóricos da Análise do Discurso. Temos o pressuposto de que, nessa releitura da Análise do Discurso, é possível perceber como, na própria teoria dos efeitos de sentidos no Discurso, as significações de ideologia e inconsciente são mutuamente afetadas.


Palavras-chave


Análise do Discurso; ideologia; inconsciente.

Texto completo:

PDF

Referências


BALDINI, L. J. S. Ideologia e Fantasia. In: SEMINÁRIO DO GEL, 58. 2010, São Carlos (SP). Disponível em Acesso em: 19 abr. 2016.

CARR, E. H. O que é história. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982. 189 p.

CHAUÍ, M. O que é ideologia. Sabotagem.cjb.net: [s. l.], 2004[1980]. 47 p.

DUNKER, C. I. L. Lacan e a Análise do Discurso. In: BALDINI, L. S.; SOUSA, L. M. A. Discurso e Sujeito: trama de significantes. São Carlos: EdUFSCar, 2014. p. 143-182.

FEU, F. Sujeito no Discurso: Pêcheux e Lacan. 2008. 266 f. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

HEGEL, G. W. F. A fenomenologia do espírito. Vozes: Petrópolis, 1992[1807]. 271 p.

HENRY, P. Fundamentos teóricos da “análise automática do discurso”. In: GADET, F.; HAK, T. Por uma Análise Automática do Discurso. Tradução de Eni Pulcinelli Orlandi. 4. ed. Campinas: Editora UNICAMP, 2010[1969]. p. 13-38.

GADET, F.; HAK, T. A ferramenta imperfeita: língua, sujeito e discurso. Campinas: Editora UNICAMP, 2013[1977]. 231 p.

LACAN, J. Função e campo da fala e da linguagem na Psicanálise. In: LACAN, J. Escritos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1998a[1966]. p. 238-324.

LACAN, J. Instância da letra no inconsciente ou a razão desde Freud. In: LACAN, J. Escritos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1998b[1966]. p. 496-538.

LACAN, J. Seminário, livro 11: Os quatro conceitos fundamentais da psicanálise. Rio de Janeiro: Zahar, 1988 [1964]. 271 p.

LACAN, J. Meu ensino. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006[2005]. 126 p.

LACAN, J. O seminário, livro 3: As psicoses. Rio de Janeiro: Zahar, 2008[1956]. 380 p.

LOWY, M. Ideologia e ciência social. São Paulo: Cortez, 1985. 112 p.

MARIANI, B. S. C. O comunismo imaginário: práticas discursivas da imprensa sobre o PCB (1922-1989). 1996. 256 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

MARX, K.; ENGELS, F. A ideologia alemã. São Paulo: Martins Fontes, 2001[1846]. 119 p.

MARX, K. Posfácio da Segunda Edição. In: O Capital: Crítica da economia política. V. 1 – O processo de produção do capital. In: Os Economistas. São Paulo: Nova Cultural, 1996[1875]. p. 133-141.

ORLANDI, E. Linguagem e seu funcionamento. As formas do discurso. Campinas: Pontes, 1987. 237 p.

PÊCHEUX, M.; FUCHS, C. A propósito da Análise Automática do Discurso: atualização e perspectivas. In: GADET, F.; HAK, T. Por uma Análise Automática do Discurso. Tradução de Eni Pulcinelli Orlandi. 4. ed. Campinas: Editora da UNICAMP, 2010[1975]. p. 163-252.

PÊCHEUX, M. Matérialités discursives. Lille: Presses Universitaires, 1981[1980]. 210 p.

PÊCHEUX, M. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Campinas: Editora da UNICAMP, 1995[1975]. 317 p.

PÊCHEUX, M. O discurso: estrutura ou acontecimento. Campinas: Pontes, 1990. 68 p.

PÊCHEUX, M.Análise Automática do Discurso. In: GADET, F.; HAK, T. Por uma Análise Automática do Discurso. Tradução de Eni Pulcinelli Orlandi. 4. ed. Campinas: Editora da UNICAMP, 2010[1969]. p. 61-162.

PÊCHEUX, M. Ousar pensar, ousar se revoltar: Ideologia, marxismo e luta de classes. In: Décalages. v. 1. 2015[1984]. Disponível em: Acesso em: 19 abr. 2016.




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v45i3.643

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)