O objeto pronominal acusativo de 3ª pessoa nas variedades de espanhol de Madri e Montevidéu comparado ao português brasileiro

Adriana Martins Simões

Resumo


O objetivo deste artigo é apresentar parte dos resultados de nossa pesquisa a respeito da realização do objeto pronominal acusativo de 3ª pessoa nas variedades de espanhol de Madri e Montevidéu comparada ao português brasileiro. Considerando-se os estudos sobre o espanhol (CAMPOS, 1986; FERNÁNDEZ SORIANO, 1999; GROPPI, 1997), partimos da hipótese de que nas variedades de espanhol investigadas o objeto nulo se restringiria a antecedentes [-determinados; -específicos]. Entretanto, as tendências encontradas revelaram a possibilidade de ocorrência dessa categoria vazia em outros contextos, evidenciando semelhanças e diferenças com o português do Brasil.


Palavras-chave


objeto pronominal acusativo; espanhol; português brasileiro; variação linguística; coexistência de gramáticas.

Texto completo:

PDF

Referências


BRUCART, J. M. La elipsis. In: BOSQUE, I.; DEMONTE, V. (orgs.). Gramática Descriptiva de la Lengua Española. Madrid: Espasa, 1999. p. 2787-2866.

CAMPOS, H. Indefinite object drop. Linguistic Inquiry, v. 17, n. 3, p. 354-359, 1986.

CAMPOS, H. Transitividad e intransitividad. In: BOSQUE, I.; DEMONTE, V. (orgs.). Gramática Descriptiva de la Lengua Española. Madrid: Espasa, 1999. p. 1519-1574.

CARDINALETTI, A.; STARKE, M. The typology of structural deficiency: On three grammatical classes. Working Paper in Linguistics, University of Venice, v. 4, n. 2, p. 41-109, 1994.

CESTERO MANCERA et al. La lengua hablada en Madrid. Corpus PRESEEA — Madrid (Distrito de Salamanca). Alcalá de Henares: Universidad de Alcalá, 2012. v. I – Hablantes de instrucción superior.

CHOMSKY, N. Lectures on Governing and Binding. Dordrecht: Foris, 1981. 373 p.

CHOMSKY, N. Knowledge of Language: its nature, origin and use. New York: Praeger, 1986. 307 p.

CHOMSKY, N. O Programa Minimalista. Lisboa: Caminho, 1999. 544 p.

CHOMSKY, N. Minimalist inquires. In: MARTIN, R.; MICHAELS, D.; URIAGEREKA, J. (eds.). Step by step. Cambridge, MA: MIT Press, 2000. p. 89-155.

CHOMSKY, N. Beyond explanatory adequacy. In: BELLETTI, A. (ed.). Structures and beyond. Oxford: Oxford University, 2004. p. 104-131.

CYRINO, S. M. L. Observações sobre a mudança diacrônica no português do Brasil: objeto nulo e clíticos. In: ROBERTS, I.; KATO, M. A. (orgs.). Português brasileiro: Uma viagem diacrônica. Campinas: Editora da UNICAMP, 1993. p. 163-184.

CYRINO, S. M. L. O objeto nulo no português do Brasil: um estudo sintático diacrônico. 1994. 217 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas.

CYRINO, S. M. L.; DUARTE, M. E.; KATO, M. A. Visible subjects and invisible clitics in Brazilian Portuguese. In: NEGRÃO, E. V.; KATO, M. A. (orgs.). Brazilian Portuguese and the null subject parameter. Madrid, Frankfurt: Iberoamericana, Vervuert, 2000. p. 55-73.

DI TULLIO, A. Manual de gramática del español. Buenos Aires: Edicial, 1997. 445 p.

DUARTE, M. E. Variação e sintaxe: clítico acusativo, pronome lexical e categoria vazia no português do Brasil. 1986. 73 f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem) – Faculdade de Filosofia, Comunicação, Letras e Artes, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

ELIZAINCÍN, A. Corpus oral de Montevideo (PRESEEA) (s.d.). Disponível em Acesso em: 13 mai. 2016.

FANJUL, A. Espacio de la persona en la versión portugués-español: un problema de identidad discursiva. Estudos Acadêmicos UNIBERO, v. 10, jul./dez., p. 135-154, 1999.

FERNÁNDEZ SORIANO, O. El pronombre personal. Formas y distribuciones. Pronombres átonos y tónicos. In: BOSQUE, I.; DEMONTE, V. (orgs.). Gramática Descriptiva de la Lengua Española. Madrid: Espasa, 1999. p. 1209-1273.

GALVES. C. Ensaios sobre as gramáticas do português. Campinas: Editora da UNICAMP, 2001. 280 p.

GONZÁLEZ, N. T. M. Cadê o pronome? O gato comeu. Os pronomes pessoais na aquisição/aprendizagem do espanhol por brasileiros adultos. 1994. 451 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo.

GROPPI, M. Pronomes pessoais no português do Brasil e no espanhol do Uruguai. 1997. 152 f. Tese (Doutorado em Filologia e Língua Portuguesa) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo.

GROPPI, M. Estructuras con clíticos: revisión de terminología y datos del español. Signo y Seña, 20, 2009, p. 95-113.

KATO, M. A. Pronomes fortes e fracos na sintaxe do Português Brasileiro. Revista Portuguesa de Filologia, Coimbra, Portugal, v. XX, p. 101-122, 2002.

GROPPI, M. Null objects ans VP ellipsis in European and Brazilian Portuguese. In: QUER, J. et al. (orgs.). Romance Languages and Linguistic Theory. Amsterdam: John Benjamins, 2003. p. 135-158.

KATO, M. A.; TARALLO, F. Anything YOU can do in Brazilian Portuguese. In: JAEGGLI, O.; SILVA-CORVALÁN, C. (orgs.). Studies in Romance Linguistics. Dordrecht: Foris, 1986. p. 346-358.

LABOV, W. Padrões Sociolingüísticos. São Paulo: Parábola Editorial, 2008. 392 p.

LANDA, A. Los objetos nulos determinados del español del País Vasco. Lingüística, n. 5, p. 131-146, 1993.

LEONETTI, M. El artículo. In: BOSQUE, I.; DEMONTE, V. (orgs.). Gramática Descriptiva de la Lengua Española. Madrid: Espasa, 1999. p. 787-890.

LIGHTFOOT, D. The development of language. Acquisition, change, and evolution. Malden, Mass.: Blackwell, 1999. 287 p.

LIGHTFOOT, D. How new languages emerge. New York: Cambridge, 2006. 199 p.

SIMÕES, A. M. O objeto pronominal acusativo de 3ª pessoa nas variedades de espanhol de Madri e Montevidéu comparado ao português brasileiro: clíticos como manifestação visível e objetos nulos como manifestação não visível da concordância de objeto. 2015. 386 f. Tese (Doutorado em Letras) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo. Disponível em: . Acesso em: 13 mai. 2016.

SUÑER, M.; YÉPEZ, M. Null definite objects in Quiteño. Linguistic Inquiry, v. 14, p. 561-565, 1988.

TARALLO, F. Diagnosticando uma gramática brasileira: o português d’aquém e d’além mar ao final do século XIX. In: ROBERTS, I.; KATO, M. A. (orgs.). Português brasileiro: Uma viagem diacrônica. Campinas: Editora da UNICAMP, 1993. p. 69-105.

WEINREICH, U.; LABOV, W.; HERZOG, M. Fundamentos empíricos para uma teoria da mudança lingüística. 2. ed. São Paulo: Parábola Editorial, 2009. 152 p.




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v45i1.749

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)