O uso da língua inglesa em contexto comercial no Português Europeu

Natália Cristine Prado

Resumo


Esta pesquisa tem como objetivo observar os nomes comerciais formados com elementos do inglês em contexto de Português Europeu. Para esse trabalho, foi coletado um total de 446 nomes comerciais com elementos do inglês e 22 nomes com grafia estilizada (isto é, nomes que fogem ao padrão da ortografia da língua portuguesa, mas também não são ingleses), em Lisboa. Além disso, o uso do ’s em contexto comercial no Português Europeu foi observado, de modo que se pode concluir que esse fenômeno é menos comum do que se imagina.


Palavras-chave


formação de nomes comerciais; Português Europeu; Língua Inglesa

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, I. Neologismo: Criação Lexical. São Paulo: Ática, 1990.

CARVALHO, N. Empréstimos linguísticos na língua portuguesa. São Paulo: Cortez, 2009.

FIORIN, J. L. Considerações em torno do Projeto de Lei nº 1676/99. In: FARACO, C. A. (Org.) Estrangeirismos: guerras em torno da língua. 3. ed. São Paulo: Parábola, 2004. p. 107-125.

GARCEZ, P. M.; ZILLES, A. M. S. Estrangeirismos: desejos e ameaças. In: FARACO, C. A. (Org.) Estrangeirismos: guerras em torno da língua. 3. ed. São Paulo: Parábola, 2004. p. 15-36.

LABOV, W. Padrões sociolinguísticos. Tradução de Marcos Bagno, Maria Marta Pereira Scherre, Caroline Rodrigues Cardoso. São Paulo: Parábola, 2008.

NEVES, V. L. H. Nomes próprios comerciais e industriais no português: um aspecto da nomenclatura do comércio e da indústria em Belo Horizonte. Tese (Doutorado em Letras) – Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais, UFMG, Belo Horizonte, 1971.

PAIVA, V. L. M. de O. e. A língua inglesa enquanto signo na cultura brasileira.Tese (Doutorado em Linguística) – Faculdade de letras da Universidade Federal do Rio de Janeiro, UFRJ, Rio de Janeiro, 1991.

PRADO, N. C. A influência da língua inglesa na formação de nomes comerciais: questões de identidade linguística e cultural. Tese (Doutorado em Linguística e Língua Portuguesa) – Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Unesp, Araraquara, 2014.

RAJAGOPALAN, K. A geopolítica da língua inglesa e seus reflexos no Brasil. In: LACOSTE, Y.; RAJAGOPALAN, K. (Org.) A geopolítica do inglês. São Paulo: Parábola, 2005. p. 135-159.

TRASK, R. L. Dicionário de linguagem e linguística. Tradução e adaptação de Rodolfo Ilari. São Paulo: Contexto, 2004.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)