A ONTOLOGIA DO FONEMA NA LINGUÍSTICA CONSTRUTURAL DE MATTOS (1931-2014) E BACK (1923-2003)

Alessandro Jocelito Beccari

Resumo


A cidade de Curitiba foi um dos primeiros locais no Brasil onde a Linguística tornou-se disciplina universitária.  Já nos anos 1950, a Universidade do Paraná formava seus estudantes em contato com teorias linguísticas.  Em 1953, foram criados o Círculo Linguístico de Curitiba e a Revista Letras.  Nos anos 1960, na então Universidade Católica do Paraná, os professores Eurico Back (1923-2003) e Geraldo Mattos (1931-2014) propuseram uma teoria de cunho estruturalista denominada Linguística Construtural (LC), desenvolvendo literatura substancial e formando toda uma geração de linguistas (BORGES NETO, 2013, p.17). O objetivo deste artigo é refletir sobre um conceito central da LC: a noção de fonema.  Para isso, serão examinados alguns trabalhos de Back e Mattos, em especial, a Gramática construtural da língua portuguesa de 1972 e seu Manifesto, publicado no primeiro número da revista Construtura, e também uma entrevista feita com Mattos em 2011.  Na análise,  assume-se a atribuição de importância fundamental a entidades teóricas para a compreensão epistemológica dos pressupostos básicos das teorias linguísticas, tese defendida por Borges Neto (1991, 2004) e Dascal (1978, 2004).

Palavras-chave


Historiografia Linguística; Filosofia da Linguística; Linguística Construtural.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21165/gel.v14i1.1479

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.