Uma abordagem da circulação do sujeito pelo universo da escrita via mecanismos de junção

Lúcia Regiane Lopes-Damasio

Resumo


Neste trabalho, busca-se um ponto de observação da argumentação, em textos produzidos por sujeitos do primeiro ano do Ensino Fundamental público de Assis (SP), em fase de aquisição do modo escrito de enunciar. Propõem-se relações entre o conceito de Tradição Discursiva, baseado no pressuposto de que os textos têm história e de que essa história pode determinar os usos textuais, independentemente de seus modos de enunciação, e os elementos juntivos do texto, considerados em/como espaços de repetibilidade que mostram os diferentes tipos de circulação do escrevente pelo que imagina ser a escrita. Os resultados revelaram que o emprego dos MJ – com destaque para os com acepção causal e condicional – reflete a constituição de uma tradição, em que o efeito argumentativo é produzido em meio à incompletude e à heterogeneidade que são constitutivas da linguagem/língua, intimamente ligado aos encadeamentos discursivos marcados na cadeia sintagmática, ainda que prioritariamente por zero.

Palavras-chave


escrita; mecanismos de junção; tradição discursiva; argumentação

Texto completo:

PDF

Referências


ABAURRE, M. B. M.; FIAD, R. S.; MAYRINK-SABINSON, M. L. T. Cenas de Aquisição de escrita: o sujeito e o trabalho com o texto. São Paulo: Mercado de Letras, 2002.

BYBEE, J. Mechanisms of Change Grammaticalization: the role of frequency. In: JOSEF, B.; JANDA, R. (Ed.). The Handbook of historical linguistics. Oxford, UK: Blackwell Publishing, 2003. p. 602-623.

CAMPOS, C. M. Efeitos argumentativos na escrita infantil ou a ilusão da argumentação. 2005. 218 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2005.

CORRÊA, M. L. G. O modo heterogêneo de constituição da escrita. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

CAPRISTANO, C. C. Mudanças na trajetória da criança em direção à palavra escrita. 2007. 253 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade de Campinas, Campinas, 2007.

COSERIU, E. O homem e sua linguagem. Rio de Janeiro: Presença, 1982.

______ Sincronia, diacronia e história: o problema da mudança linguística. Rio de Janeiro: Presença, 1979.

KABATEK, J. Tradiciones discursivas y cambio lingüístico. Lexis XXIX. 2, p. 151-177, 2005.

______ Tradiciones discursivas jurídicas y elaboración lingüística en la España medieval. Cahiers de Linguistique Hispanique Médiévale 27, p. 249-261, 2004.

KOCH, P. “Tradiciones discusivas y cambio lingüístico: el ejemplo del tratamiento vuestra merced en español”. In: KABATEK, J. (Ed.). Sintaxis histórica del español y cambio lingüístico: nuevas perspectivas desde las Tradiciones Discursivas. Madrid, Iberoamericana, 2008.

KORTMANN, B. Adverbial Subordination: a typology and History of Adverbial Subordinators Based on European Languages. Berlin-New York: Mouton de Gruyter, 1997.

LONGHIN-THOMAZI, S. R. Aquisição de tradições discursivas: marcas de uma escrita heterogeneamente constituída. Alfa, São Paulo, 55 (1), p. 225-248, 2011.

LOPES-DAMASIO, L. R. Junção em contexto de aquisição de escrita: uma abordagem das tradições discursivas. São Paulo: Estudos linguísticos, 43 (3), p. 1371-1386, 2014.

OESTERREICHER, W. Zur Fundierung von Diskurstraditionen. In: HAYE, T.; TOPHINKE, D. (Ed). Gattungen mittelalterlicher schriftlichkeit. Tübingen: Narr, 1997. p. 19-41.

PEREIRA DE CASTRO, M. F. Aprendendo a Argumentar: um momento na construção da linguagem. 2. ed. rev. Campinas: Editora da UNICAMP, 1996 [1985].

RAIBLE, W. Linking clauses. In: HASPELMATH, M. et al. (Ed). Language typology and language universals: an international handbook. Berlin: Walter de Gruyter, 2001.

p. 590-617.

TUÃO-BRITO, A. R. M. Junção e Tradições Discursivas: uma abordagem no domínio da aquisição de escrita. 2014. 159 f. Dissertação (Mestrado em Estudos da Linguagem) – Instituto da Linguagem, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, 2014.

ZAVAM, A. S. Por uma abordagem diacrônica dos gêneros do discurso à luz da concepção de tradição discursiva: um estudo com editoriais de jornal. 2009. 420 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Centro de Humanidades, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2009.




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v46i3.1757

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)