Neologismos Heterodiscursivos: poesia de Arnaldo Antunes na Era do Antropoceno

Sandra Mina Takakura

Resumo


Este artigo apresenta os resultados de estudo sobre neologismos em uma pequena seleção de obras da exposição intitulada Luzescrita (2013-), composta por poemas de Arnaldo Antunes, montagem e registros permanentes em fotografia, de Fernando Lazslo. Os trabalhos selecionados resultam da convergência dos processos de criação literária e artística, em estreita relação com os processos linguísticos. O estudo adota a expansão conceitual de heterodiscurso de Bakhtin (2015), a fim de incluir os distintos estilos, linguagens e sistemas axiológicos em mídias diferentes no embate semântico das criações neológicas. Os trabalhos resultam das variadas interações entre humanos e tecnologia (LATOUR, 2005), na era do Antropoceno.


Palavras-chave


neologismo; Antropoceno; Bakhtin; Latour; Luzescrita

Texto completo:

PDF PDF

Referências


ANTUNES, A.; LAZSLO, F.; SILVEIRA, W. Luzescrita. Encarte de instalação. Rio de Janeiro: Caixa Cultural, 2013.

ANTUNES, A.; LAZSLO, F.; SILVEIRA, W. Agora aqui ninguém precisa de si. São Paulo: Cia. das Letras, 2015.

BAKHTIN, M. Teoria do romance I: A estilística. Rio de Janeiro: Editora 34, 2015.

BASÍLIO, M. Fusão Vocabular Expressiva: um estudo da produtividade e da criatividade em construções lexicais. Textos selecionados. In: ENCONTRO NACIONAL DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE LINGUÍSTICA, 25, 2010, Porto. Anais eletrônicos... Porto: APL, 2010. Disponível em: . Acesso em: 21 fev. 2016.

CARDOSO, E. A. O léxico no discurso literário: a criatividade lexical na poesia moderna e contemporânea. São Paulo: USP, 2016. (Tese de livre docência não publicada).

CRUTZEN, P. J.; STOERMER, E. F. The Antropocene. Global Change: News Letter, Estocolmo, n. 41, p. 17-18, 2000.

DANTO, A. C. After the end of art: contemporary art and the pale of history. New Jersey: Princeton U. P., 1997.

GONÇALVES, C. A.; ALMEIDA, M. L. Bases semântico-cognitivas para a diferenciação de cruzamentos vocabulares em português. Revista Portuguesa de Humanidades I: Estudos Linguísticos, Braga, v. 11, n. 1, p. 85-95, 2007.

GUILBERT, L. La Créativité lexicale. Paris: Larousse, 1975.

JAMESON, F. Pós-Modernidade e Sociedade de Consumo. Novos Estudos-Cebrap, São Paulo, v. 1, n. 12, p. 16-26, 1985.

LATOUR, B. Reassembling the Social: an introduction to actor-network-theory. Oxford: Oxford U. P., 2005.

RANGEL, D. Luzescrita: Poesias escritas com Luz. In: ANTUNES, A.; LAZSLO, F.; SILVEIRA, W. Luzescrita. Encarte de instalação. Rio de Janeiro: Caixa Cultural, 2013.

SANTAELLA, L. Abrir Alas para a Luz. In: ANTUNES, A.; LAZSLO, F.; SILVEIRA, W. Luzescrita. Encarte de instalação. Rio de Janeiro: Caixa Cultural, 2013.

ZALASIEWICZ, J. et al. Are we living in the Anthropocene? GSA Today, Vancouver, v. 18, n. 2, p. 4, 2008.

ZALASIEWICZ, J. et al. The new world of the Anthropocene. Environment Science & Technology, Vancouver, v. 44, n. 7, p. 2.228, 2010.




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v47i1.1911

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)