A (des)legitimação do Funk Gospel em blogs evangélicos

Graziela Rocha Reghini Ramos

Resumo


Este trabalho tem como objetivo principal analisar textos argumentativos sobre o funk gospel publicados em dois blogs por diferentes pastores – um representante da Igreja Cristã da Aliança e outro da Assembleia de Deus – e os comentários de seus seguidores, considerando-se, principalmente, como se dá o processo de (des)legitimação de um gênero musical por meio de práticas textuais, ou seja, de que maneira os textos são construídos buscando-se atribuir ao gênero a Macrocategorização Social de ilegítimo por meio de estratégias referenciais. Discute-se ainda o alcance da imposição de determinados valores sociais às práticas musicais.

Palavras-chave


categorização; legitimação social; estratégias referenciais; funk gospel

Texto completo:

PDF

Referências


BENTES. A. C. Linguística textual. In: MUSSALIM, F.; BENTES, A. C. (Orgs.). Introdução à linguística. Domínios e fronteiras. v. 1. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2004. p. 245-285.

BENTES, A. C. Temáticas como estratégias discursivas de legitimação social em programas televisivos brasileiros. Letras, Santa Maria, v. 27, n. 54, p. 101-112, jan./jun. 2017.

BOURDIEU, P. ‘What Makes a Social Class? On the Theoretical and Practical Existence of Groups’. Berkeley Journal of Sociology, v. 32, p. 1-17, 1987.

BOURDIEU, P. Language & Symbolic Power. Library of Congress Cataloging-in-Publication Data, 1991.

BOURDIEU, P. Sobre a Televisão. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1997.

BOURDIEU, P. A Economia das Trocas Simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 2007.

CAVALCANTE, M. M. Anáfora e dêixis: quando as retas se encontram. In: KOCH, I.; MORATO, E.; BENTES, A. C. (Orgs.). Referenciação e Discurso. São Paulo: Contexto, 2005. p. 125-150.

FALCONE, K. (Des)legitimação: ações discursivo-cognitivas para o processo de categorização social. 2008. 671 f. Tese (Doutorado em Letras) – Centro de Artes e Comunicação, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2008.

KOCH, I. V. Referenciação e orientação argumentativa. In: KOCH, I.; MORATO, E.; BENTES, A. C. (Orgs.). Referenciação e Discurso. São Paulo: Contexto, 2005. p. 33-52.

KOCH, I. V. Léxico e progressão referencial. In: RIO-TORTO, G.; SILVA, F.; FIGUEIREDO, O. (Orgs.). Estudos em homenagem ao Professor Doutor Mário Vilela. Porto: Faculdade de Letras da Universidade do Porto, 2006. p. 263-276.

LOPES, A.; FACINA, A. Cidade do funk: expressões da diáspora negra nas favelas cariocas. In: KUSHNIR, B.; HORTA, S. (Edit.). Revista do Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, n. 6, publicação anual, p. 193-206, 2012.

MONDADA, L.; DUBOIS, D. Construção dos objetos de discurso e categorização: uma abordagem dos processos de referenciação. In: CAVALCANTE, M.; RODRIGUES, B.; CIULLA, A. (Orgs.). Referenciação. São Paulo: Contexto, 2003. p. 17-52.

SILVA, R. M. A. Discurso Científico e Construção Coletiva do Saber: A Dimensão Interativa da Atividade Acadêmico-Científica. 2004. 267 f. Tese (Doutorado em Sociologia) – Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2004.

VIANNA, H. P. O Baile Funk Carioca: Festas e Estilos de Vida Metropolitanos. 1987. 151 f. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) – Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1987.




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v47i1.1949

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)