A queda da máscara pelo não dito no discurso linguístico: Pacheco, segundo o ato perlocutivo de Fradique Mendes

Nelyse Apparecida Melro Salzedas, Rivaldo Alfredo Paccola

Resumo


A estrutura de um texto direciona a sua leitura, pois ele é uma trama cujos fios se laçam e vão formando um desenho. A carta Ao Sr. E. Mollinet, na Correspondência de Fradique Mendes, de Eça de Queiroz (s/d), instiga o leitor a procurar teóricos e teorias. A nossa escolha recaiu em Austin (1962) e Searle (1969). Suas obras How to do things with words e Speech acts, respectivamente, foram os olhares e a teoria direcionados para a leitura da referida carta, que nos permitiu desmascará-la pelo não dito do discurso linguístico, segundo a Teoria dos Atos de Fala. O texto de Austin consta de doze leituras que enfatizam os verbos performativos e constatativos; os atos locucionários e perlocucionários presentes na linguagem ordinária, fundamentados na filosofia britânica analítica. Parece-nos ser a ideia de que a linguagem deve ser tratada essencialmente como fonte de ação e não representação da realidade. “Eu casualmente conheci Pacheco”, é o texto gerador da carta de Fradique Mendes, resposta ao Sr. E. Mollinet. Aí começam os primeiros traços da máscara de Pacheco, tão bem estruturada pelos atos performativos. Segundo Searle (1969, p. 16), “tomar o texto como uma mensagem, é tomá-lo como um texto produzido ou emitido.”.

Palavras-chave


atos de fala; carta Ao Sr. E. Mollinet; linguagem

Texto completo:

PDF

Referências


AUSTIN, J. L. How to do things with words. Oxford: At The Clarendon Press, 1962.

AUSTIN, J. L. Quando dizer é fazer. Tradução de Danilo Marcondes de Souza Filho. Porto Alegre: Artes Médicas, 1990.

DUCROT, O. Dire et ne pas dire. Paris: Hermann, 1972.

QUEIROZ, E. Obras Completas. v. II. Porto: Lello & Irmão Editores, s/d.

SAUSSURE, F. de. Curso de linguística geral. São Paulo: Cultrix, 1969.

SEARLE, J. R. Speech Acts: an essay in the philosophy of language. Cambridge: At The University Press, 1969.

SOUZA FILHO, D. M. A filosofia da linguagem de J. L. Austin. In: AUSTIN, J. L. Quando dizer é fazer. Tradução de Danilo Marcondes de Souza Filho. Porto Alegre: Artes Médicas, 1990.




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v47i3.1976

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)