Uso das construções de causalidade do ensino fundamental II à graduação: variação de conjunções à topicalização da conjunção "pois"

Marcelo Módolo, Alfredo Vital Oliveira

Resumo


Este trabalho trata da análise de construções de causa, com detalhamento do uso da conjunção pois. O corpus compõe-se de 436 alunos, de cursos regulares, do 6º ano do ensino fundamental à graduação em Pedagogia e em Letras, de diferentes estabelecimentos de ensino da cidade de São Paulo. O escopo da pesquisa é verificar, entre os 8 grupos, se há solidificação do conceito abstrato de causalidade e diversidade na utilização de conjunções na introdução de ideias de causalidade, à medida que aumenta a escolarização. Assim, aos discentes foi apresentado um teste com cinco questões nas quais se requer, em tese, diferentes habilidades cognitivas. A conjunção pois apareceu entre as três construções mais utilizadas e como sinônimo de porque, tanto que há grande frequência no seu uso topicalizado.

Palavras-chave


educação; linguística cognitiva; língua portuguesa; causais

Texto completo:

PDF

Referências


AZEREDO, J. C. de. Gramática Houaiss da língua portuguesa. São Paulo: Publifolha, 2013.

ROCHA LIMA, C. H. da. Gramática normativa da língua portuguesa. 51. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 2013.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA. Orientações curriculares para o ensino médio. Linguagens, códigos e suas tecnologias. Brasília: MEC. v. 1, 2006. Disponível em: . Acesso em: 02 abr. 2017.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CULTURA. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC. 2. ed. rev. 2016. Disponível em: . Acesso em: 02 abr. 2017.

NEVES, M. H. de M. Gramática de usos do português. 2. ed. São Paulo: Editora UNESP, 2011.

NEVES, M. H. de M. Intersubjetividade e interlocução nas relações de causalidade. A funcionalidade dos juntivos causais na língua portuguesa. Linguística, 30 (2), p. 113-140, dez. 2014. Instituto Presbiteriano Mackenzie/Universidade Estadual Paulista-Araraquara. Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Disponível em: . Acesso em: 25 jul. 2017.

TOMASELLO, M. Do young children have adult syntactic competence? Cognition, v. 74, p. 209-253, 2000. Disponível em: . Acesso em: 07 jun. 2017.




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v47i2.2029

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)