As relações interconceitos da terminologia do domínio das certidões de casamento brasileiras: proposta de sistema conceitual

Beatriz Curti-Contessoto

Resumo


Neste artigo, apresentamos um estudo acerca das relações conceituais mantidas entre os termos do domínio das certidões de casamento brasileiras, bem como nossa proposta de sistema conceitual dessa terminologia. Assim, buscamos responder, principalmente, aos seguintes questionamentos: sob qual formato esse sistema conceitual deveria ser apresentado? Em quais campos conceituais deveríamos organizar os termos? Que tipo de relação conceitual predomina entre as unidades terminológicas? Para respondermos a essas questões e realizarmos nossa investigação, fundamentamos nos pressupostos teóricos e metodológicos da Terminologia, sobretudo na Teoria Comunicativa da Terminologia de Cabré (1999) e nas contribuições de Barros (2004, 2007) com relação aos critérios de identificação e delimitação de termos, dentre outros. Esta pesquisa se deu sobre um corpus formado por 333 certidões de casamento brasileiras, a partir das quais delimitamos os 366 termos estudados.

Palavras-chave


Terminologia; sistema conceitual; relações interconceitos; certidões de casamento

Texto completo:

PDF

Referências


BARROS, L. Curso Básico de Terminologia. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2004.

BARROS, L. Conhecimentos de terminologia geral para a prática tradutória. São José do Rio Preto: NovaGraf, 2007.

BOUTIN-QUESNEL, R. et al. Vocabulaire Systématique de la Terminologie. Quebéc: Publications du Quebéc, 1985.

BRASIL. Certidão de casamento. Brasil: [s. n.], 2014. Disponível em: http://www.brasil.gov.br/cidadania-e-justica/2009/10/certidao-de-casamento. Acesso em: 13 jan. 2016.

BRUNET, E. Hyperbase version 10. Unice: Université Nice, 2015. Disponível em: http://ancilla.unice.fr/. Acesso em: 15 set. 2015.

CABRÉ, M. T. La terminología: representación y comunicación. Elementos para una teoría de base comunicativa y otros artículos. Barcelona: IULA, 1999.

CURTI, B.; BARROS, L. A. Um estudo da evolução semântica do termo casamento no domínio jurídico brasileiro à luz da Terminologia Diacrônica. In: ALVES, I. M.; GANANÇA, J. H. L. (org.). Os estudos lexicais em diferentes perspectivas. São Paulo: FFLCH/USP, 2018. v. 7, p. 82-96.

DINIZ, M. H. Dicionário jurídico. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2005.

KRIEGER, M. da G.; FINATTO, M. J. B. Introdução à terminologia: teoria e prática. São Paulo: Contexto, 2004.

ORGANISATION INTERNATIONALE DE NORMALISATION. Terminologie – Vocabulaire. Genebra: ISO, 1990 (Norme Internationale ISO 1087, 1990).

PAVEL, S.; NOLET, D. Manual de Terminologia. Tradução Enilde Faulstich. Gatineau: Quebec, 2003. Disponível em: www.translationbureau.gc.ca. Acesso em: 01 dez. 2013.

SILVA, D. P. e. Vocabulário jurídico. 27. ed. Rio de Janeiro: Forense, 2006.




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v48i1.2139

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)