O pré-teste ao EPPLE (Exame de Proficiência para Professores de Línguas Estrangeiras): validade e desafios tecnológicos

Jéssica Nunes Caldeira Cunha

Resumo


O Exame de Proficiência para Professores de Línguas Estrangeiras (EPPLE) tem sido foco de muitas pesquisas no Brasil. Recentemente, desenvolveu-se o pré-teste ao EPPLE com o intuito de fornecer aos candidatos uma informação preliminar sobre sua proficiência, que pudesse prever os resultados do exame. Neste artigo, discutimos alguns aprimoramentos feitos no pré-teste em relação a uma versão anterior, as vantagens e limitações de sua aplicação através de dispositivos tecnológicos móveis, e indicações de sua validade paralela.


Palavras-chave


avaliação; línguas estrangeiras; tecnologia

Texto completo:

PDF

Referências


ANCHIETA, P. P. Relações entre o construto e as características do teste escrito do EPPLE eletrônico: um processo de validação. 2015. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos) – Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, São José do Rio Preto, 2015.

AGUENA, D. M. Avaliação da proficiência linguístico-comunicativa-pedagógica do professor de línguas: operacionalização de construto no Exame de Proficiência para Professores de Línguas Estrangeiras – ETAPA II. 2016. Relatório de Iniciação Científica (Licenciatura em Letras) – Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, São José do Rio Preto, 2016.

ALDERSON, J. C.; CLAPHAM, C.; WALL, D. Validation. In: ALDERSON, J. C.; CLAPHAM, C.; WALL, D. Language Test Construction and Evaluation. New York: Cambridge University Press, 1995. p. 170-196.

ALMEIDA FILHO, J. C. P. O professor de Língua Estrangeira sabe a língua que ensina?

A questão da instrumentalização lingüística. Contexturas, São Paulo: APLIESP, v. 1, n. 1,

p. 77-85, 1992.

BACHMAN, L. F. Fundamental Considerations in Language Testing. Oxford: Oxford University Press, 1990.

BACHMAN, L. F. Building and Supporting a Case for Test Use. Language Assessment Quarterly, v. 2, n. 1, p. 1-34, 2005.

CELANI, M. A. A. Perguntas ainda sem resposta na formação de professores de línguas. In: GIMENEZ, T.; MONTEIRO, M. C. G. (org.). Formação de professores de línguas na América Latina e transformação social. Campinas: Pontes Editores, 2010.

CELANI, M. A. A. Ensino de línguas estrangeiras: ocupação ou profissão. In: LEFFA, V. J. (org.). O professor de línguas estrangeiras: construindo a profissão. Pelotas: EDUCAT, 2008.

CHAPELLE, C. A.; VOSS, E. 20 years of technology and language assessment in Language Learning & Technology. Language Learning & Technology, v. 20, n. 2, p. 116-128, 2016. Disponível em: http://llt.msu.edu/issues/june2016/chapellevoss.pdf. Acesso em: 17 maio 2017.

CONSOLO, D. A. Assessing EFL teachers’ oral proficiency: On the development of teacher education programmes and testing policies in Brazil. In: CONSOLO, D. A.; GATTOLIN, S. R. B.; TEIXEIRA DA SILVA, V. L. (org.). Perspectivas em Avaliação no Ensino e na Aprendizagem de Línguas: pesquisas e encaminhamentos na formação e na prática docente. Campinas: Pontes Editores, 2017. p. 59-71.

CONSOLO, D. A. Classroom oral interaction in foreign language lessons and implications for teacher development. Linguagem & Ensino, Pelotas, v. 9, n. 2, p. 33-55, 2006.

CONSOLO, D. A.; AGUENA, D. M. Pré-testagem ao Exame de Proficiência para Professores de Língua Estrangeira (EPPLE): desenho e desafios tecnológicos para avaliação de proficiência oral em dispositivos tecnológicos móveis. Revista Polifonia, Cuiabá, v. 24,

n. 35/2, p. 30-49, 2017.

CONSOLO, D. A.; ALVARENGA, M. B.; CONCÁRIO, M.; LANZONI, H. P.; MARTINS, T. H. B.; SILVA, V. L. T. An examination of foreign language proficiency for teachers (EPPLE): The initial proposal and implications for the Brazilian context. In: II Congresso Internacional da ABRAPUI, 2009, São José do Rio Preto/SP. The Teaching of English: Towards an Interdisciplinary Approach Between Language and Literature. São José do Rio Preto/SP: ABRAPUI, 2009. p. 1-15.

CONSOLO, D. A.; BERTOLDO, E. S.; COX, M. I. P.; PETERSON, A. A. A.; VIANA, N.; FÉLIX, A. Desafios e perspectivas na formação de professores de línguas no Brasil. Estudos Linguísticos, São Paulo, v. 28, n. 1, p. 112-117, 1999.

CONSOLO, D. A.; SILVA, V. L. T. Em defesa de uma formação linguística de qualidade para professores de línguas estrangeiras: o exame EPPLE. Revista Horizontes de Linguística Aplicada, v. 13, p. 63-87, 2014.

CRYSTAL, D. Language and the internet. Cambridge: Cambridge University Press, 2004.

GOMES, H. S. Smartphone passa PC e vira aparelho nº 1 para acessar internet no Brasil. Portal G1. abr. 2016. Disponível em: https://glo.bo/2G8YGGT. Acesso em: 17 maio 2017.

GREEN, A. Washback in language assessment. International Journal of English Studies,

v. 13, n. 2, p. 39-51, 2013.

KANE, M. T. Current Concerns in Validity Theory. Journal of Educational Measurement, v. 38, n. 4, p. 319-342, 2001.

MANS, M. Uso de smartphones já alcança 80% dos brasileiros, aponta estudo. Estado de São Paulo. out. 2016. Disponível em: http://bit.ly/2NOb0Tv. Acesso em: 17 maio 2017.

MARCUSCHI, L. A. Gêneros textuais emergentes no contexto da tecnologia digital. In: MARCUSCHI, L. A.; XAVIER, A. C. (org.). Hipertexto e gêneros digitais: novas formas de construção de sentido. 3. ed. São Paulo: Cortez, 2010. p. 15-80.

MARQUES-SCHÄFER, G.; ROZENFELD, C. C. F. (org.). Ensino de línguas e tecnologias móveis: políticas públicas, conceitos, pesquisas e práticas em foco. São Paulo: Edições Hipótese, 2018.

MARTINS, T. H. B.; SILVA, V. L. T.; SILVA, W. E. Desafios para se aplicar um exame de proficiência em meio eletrônico. In: CONSOLO, D. A.; GATTOLIN, S. R. B.; TEIXEIRA DA SILVA, V. L. (org.). Perspectivas em Avaliação no Ensino e na Aprendizagem de Línguas: pesquisas e encaminhamentos na formação e na prática docente. Campinas: Pontes Editores, 2017. p. 191-206.

PATHAN, M. M. Computer Assisted Language Testing (CALT): Advantages, Implications and Limitations. Research Vistas, v. 1, n. 4, p. 30-45, 2012.

VIBERG, O. Design and Use of Mobile Technology in Distance Language Education: Matching Learning Practices with Technologies-in-Practice. Örebro: Örebro University, 2015.

XI, X. Methods of test validation. In: SHOHAMY, E.; HORNBERGER, N. H. (ed.). Encyclopedia of Language Education. 2 ed. v. 7. Language Testing and Assessment. New York: Springer Science+Business Media LLC, 2010. p. 177-196.




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v48i2.2202

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)