Tradução e retradução do romance "Life of Pi": estudo exploratório de estilística tradutória com base em corpus paralelo bilíngue inglês/português

Raphael Marco Oliveira Carneiro

Resumo


Este artigo relata um estudo exploratório inicial e parcial de estilística tradutória baseado em corpus paralelo bilíngue inglês/português, de modo a comparar escolhas paradigmáticas e sintagmáticas de duas traduções de um mesmo texto-fonte no engendramento dos estilos dos textos traduzidos. Examinam-se a tradução e a retradução do primeiro capítulo do romance Life of Pi de Yann Martel em termos de quantidade de itens, formas e hapax legomena; razão forma/item; número de períodos; comprimento médio dos períodos; número de parágrafos; e escolhas lexicais e sintáticas. O estudo evidencia variações nos estilos da tradução e da retradução e sugere linhas para investigações futuras.


Palavras-chave


estilística tradutória; literatura canadense; português brasileiro

Texto completo:

PDF

Referências


BAKER, M. Corpus linguistics and translation studies: implications and applications. In: BAKER, M. et al. (ed.). Text and technology: In honour of John Sinclair. Amsterdam: John Benjamins, 1993. p. 233-250.

BAKER, M. Towards a methodology for investigating the style of a literary translator. Target, v. 12, n. 2, p. 241-266, 2000.

BERBER SARDINHA, T. Pesquisa em Linguística de Corpus com WordSmith Tools. Campinas: Mercado de Letras, 2009.

BERMAN, A. La retraduction comme espace de la traduction. Palimpsestes, n. 4, p. 1-7, 1990.

BROWNLIE, S. Narrative Theory and Retranslation Theory. Across Languages and Cultures, v. 7, n. 2, p. 145-170, 2006.

BLAUTH, T. P. A paisagem indescritível em Heart of Darkness e duas traduções brasileiras: um estudo exploratório de estilística tradutória com base em corpus. Belas Infiéis, v. 3,

n. 1, p. 185-197, 2014.

CARNEIRO, R. M. O. The good, the bad, and the ugly sides of revenge in Hag-Seed. Interfaces Brasil/Canadá, v. 19, n. 2, p. 136-140, 2019.

CARNEIRO, R. M. O. The Heart Goes Last; or, taking the piss while being drop-dead earnest. Interfaces Brasil/Canadá, v. 18, n. 1, p. 143-151, 2018.

CARNEIRO, R. M. O. The High Mountains of Portugal, or gazing at Iberian rhinoceros roaming in the wild. Interfaces Brasil/Canadá, v. 17, n. 2, p. 149-154, 2017.

GAMBIER, Y. La retraduction, retour et détour. Meta, v. 39, n. 3, p. 413-417, 1994.

GIBBONS, A.; WHITELEY, S. Contemporary stylistics: language, cognition, interpretation. Edinburgh: Edinburgh University Press, 2018.

HALLIDAY, M. A. K. Language as system and language as instance: the corpus as a theoretical construct. In: SVARTVIK, J. (org.). Directions in corpus linguistics: proceedings of the Nobel Symposium. Berlin: Mouton de Gruyter, 1992. p. 61-77.

JAKOBSON, R. Linguística e comunicação. Tradução Izidoro Blikstein e José Paulo Paes. 19. ed. São Paulo: Cultrix, 2003.

JEFFRIES, L.; MCINTYRE, D. Stylistics. Cambridge: Cambridge University Press, 2010.

KOSKNEN, K.; PALOPOSKI, O. Retranslation. In: GAMBIER, Y.; VAN DOORSLAER, L. (org.). Handbook of Translation Studies. v. 1. Amsterdam: John Benjamins, 2010. p. 294-298.

KOSKINEN, K.; PALOPOSKI, O. Retranslations in the age of digital reproduction. Cadernos de Tradução, v. 1, n. 11, p. 19-38, 2003.

LAVIOSA, S. Corpus-Based Translation Studies: theory, findings, applications. Amsterdam/New York: Rodopi, 2002.

MAGALHÃES, C. M.; CASTRO, M. C de; MONTENEGRO, M. S. Estilística tradutória: um estudo de corpus paralelo de uma tradução brasileira e uma tradução portuguesa de Heart of Darkness. TradTerm, v. 21, p. 11-29, 2013.

MAGALHÃES, C. M.; BLAUTH, T. P. Estilo do tradutor: um estudo do uso do itálico, palavras estrangeiras e itens culturais específicos por seis tradutores do português de Heart of Darkness. In: VIANA, V.; TAGNIN, S. (org.). Corpora na tradução. São Paulo: Hub Editorial, 2015. p. 171-209.

MALMKJAER, K. Translational stylistics: Dulcken‘s translations of Hans Christian Andersen. Language and Literature, v. 13, n. 1, p. 13-24, 2004.

MASSADIER-KENNEY, F. Toward a rethinking of retranslation. Translation Review, v. 92,

p. 73-85, 2015.

NOVODVORSKI, A. Estilo das traduções de Sergio Molina de obras de Ernesto Sabato: um estudo de corpora paralelos espanhol/português. 2013. Tese (Doutorado em Estudos Linguísticos) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2013.

PILLIÈRE, L. Structuralism and Stylistics. In: SOTIROVA, V. (org.). The Bloomsbury Companion to Stylistics. London: Bloomsbury Academic, 2018. p. 21-36.

SALDANHA, G. Translator style: methodological considerations. The Translator, v. 17, n. 1, p. 25-50, 2011.

SCOTT, M. WordSmith Tools version 6. Stroud: Lexical Analysis Software, 2012.

SINCLAIR, J. Corpus, concordance, collocation. Oxford: Oxford University Press, 1991.

TOURY, G. Descriptive translation studies – and beyond. Amsterdam: John Benjamins, 2012.




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v48i3.2309

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)