A sócio-história santista e sua relação com a variação “tu” e “você” nos pronomes de tratamento

Victor Carreão

Resumo


O uso do pronome "tu", na cidade de Santos/SP, destoa do restante do território paulista (MODESTO, 2006). O contato entre imigrantes portugueses e brasileiros, na virada do século XIX para o XX (FRUTUOSO, 2004), é uma possível causa deste fenômeno. A literatura sobre Contato Linguístico guiou o percurso de pesquisa, que destaca como principais fatores sócio-históricos da preservação da forma "tu": (i) Ravindranath (2015) e a demografia e as práticas sociais da comunidade, como a expansão urbana e a concentração de trabalhadores imigrantes no centro santista (MELLO, 2007); (ii) Dodsworth (2017) e a posição do indivíduo na comunidade, como os movimentos operários que integraram a comunidade de Santos (MARAM, 1979); (iii) Britain (2013) e o espaço geográfico e a mobilidade, como as reformas sanitárias e a transformação do espaço santista (MELLO, 2007). Esses fatores convergem para um cenário “solidário” em Santos, favorecendo a forma “tu”.


Palavras-chave


linguística histórica; Santos; pronomes de tratamento; contato linguístico; solidariedade

Texto completo:

PDF

Referências


BRITAIN, D. Space, diffusion and mobility. In: CHAMBERS, J. K.; SCHILLING, N. The Handbook of Language Variation and Change. 2nd ed. Malden, MA: Wiley-Blackwell, 2013. p. 72-500.

BROWN, R.; GILMAN, A. The Pronouns of Power and Solidarity. In: SEBEOK, T. A. (org.). Style in Language. MIT Press, 1960. p. 253-276.

BUENO, F. S. A formação histórica da Língua Portuguesa. São Paulo: Edição Saraiva, 1967.

CARREIRA, A. L. R. A “Religião Leiga da Classe Operária” e os sentidos da cidade: urbanização, trabalho e futebol na cidade de Santos (1892-1920). Recorde, Rio de Janeiro, v. 11, n. 2, p. 1-36, jul./dez. 2018.

CINTRA, L. F. L. Sobre formas de tratamento na língua portuguesa. 2. ed. Lisboa: Livros Horizonte, 1986.

COSTA, L. B. Variação dos pronomes "tu"/"você" nas capitais do norte. 2013. Dissertação (Mestrado em Letras) – Instituto de Letras e Comunicação, Universidade Federal do Pará, Belém, 2013.

DODSWORTH, R. Migration and dialect contact. Annual Review of Linguistics 3, p. 331-346, 2017.

ECKERT, P.; WENGER, E. Communities of practice in sociolinguistics: what is the role of power in sociolinguistic variation? Journal of Sociolinguistics, 9/4, p. 582-589, 2005.

FRUTUOSO, M. S. G. O café e a imigração em Santos. Histórias e Lendas de Santos. 2004. Disponível em: http://www.novomilenio.inf.br/santos/h0219.htm#Autora. Acesso em: 27 dez. 2018.

FURLAN, O. A. Influência Açoriana no Português do Brasil em Santa Catarina. Florianópolis: UFSC, 1989.

GITAHY, M. L. C. Os trabalhadores do Porto de Santos (1889-1910). 1983. Dissertação (Mestrado em História) – Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1983.

GITAHY, M. L. C. Ventos do mar: trabalhadores do porto, movimento operário e cultura urbana. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista, 1992.

GUIDI, S. Nossa língua: a fala dos santistas. 4 nov. 1985. Disponível em: http://www.novomilenio.inf.br/santos/h0089.htm. Acesso em: 07 abr. 2019.

MARAM, S. L. Anarquistas, Imigrantes e o Movimento Operário Brasileiro. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.

MELLO, G. A modernização de Santos no século XIX: mudanças espaciais e da sociabilidade urbana no centro velho. Cadernos CERU, v. 18, p. 107-131, 2007.

MELLO, G. Expansão e estrutura urbana de Santos (SP): aspectos da periferização, da deterioração, da intervenção urbana, da verticalização e da sociabilidade. 2008. Dissertação (Mestrado em Sociologia) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

MIRAGLIA, P.; ALMEIDA, R.; ZANLORENSSI, G. O fluxo de imigração ao Brasil desde a chegada dos portugueses. NEXO, Gráfico, 11 jun. 2018. Disponível em: https://www.nexojornal.com.br/grafico/2018/06/11/O-fluxo-de-imigração-ao-Brasil-desde-a-chegada-dos-portugueses. Acesso em: 19 nov. 2018.

MODESTO, A. T. T. Formas de tratamento no português brasileiro: a alternância tu/você na cidade de Santos – SP. 2006. Dissertação (Mestrado em Filologia e Língua Portuguesa) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006.

MODESTO, A. T. T. Notícias de estudos realizados sobre as formas de tratamento no português brasileiro. Letra Magna, v. 2, n. 2, p. 1-9, 2005.

MOTA, M. A. A variação dos pronomes 'tu' e 'você' no português oral de São João da Ponte (MG). 2008. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2008.

MUSEU DA IMIGRAÇÃO. Acervo Digital. Disponível em: http://www.inci.org.br/acervodigital/. Acesso em: 23 abr. 2019.

NOLL, V. O mito da origem portuguesa do chiamento carioca. In: RIBEIRO, S. S. C.; COSTA, S. B. B.; CARDOSO, S. A. M. (org.). Dos sons às palavras: nas trilhas da Língua Portuguesa. Salvador: EDUFBA, 2009. p. 306-319.

NOVO MILÊNIO. Planta e projetos de Santos, 1910. Disponível em: http://www.novomilenio.inf.br/santos/mapa27.htm. Acesso em: 04 abr. 2019.

PASCAL, M. A. M. Imigrantes portugueses: anarquistas e comunistas sob o olhar do DEOPS. Anais do XIX Encontro Regional de História: Poder, Violência e Exclusão. ANPUH/SP-USP. São Paulo, 2008.

PEDRO, C. M. F. Casas importadoras de Santos e seus agentes: comércio e cultura material (1870-1900). 2010. Dissertação (Mestrado em História Social) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

PEREIRA, M. A. F. Casamentos de portugueses no arquivo da Paróquia Coração de Maria em Santos, no bairro de Vila Mathias (1915-1920). In: ARRUDA, J. J.; FERLINI, V. L. A.; MASTOS, M. I. S.; SOUSA, F. De Colonos a Imigrantes. Centro de Estudos da População, Economia e Sociedade: Porto, 2013.

PAREDES SILVA, V. L. Motivações funcionais no uso do sujeito pronominal: uma análise em tempo real. In: PAIVA, M. da C. de; DUARTE, M. E. L. (org.). Mudança Lingüística em Tempo Real. Rio de Janeiro: Contra Capa Livraria, 2003.

PEREIRA, M. A. F.; FRUTUOSO, M. S. Fontes para o estudo da presença portuguesa em Santos. In: SOUSA, F.; MARTINS, I. L.; PEREIRA, C. M. (org.). A emigração portuguesa para o Brasil. Santa Maria da Feira: Rainho & Neves, 2007.

RAVINDRANATH, M. Sociolinguistic variation and language contact. Language and Linguistics Compass, v. 9, n. 6, p. 243-255, 2015.

SARTI, I. Porto Vermelho. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1981.

SCOTT, A. S. V. As duas faces da imigração portuguesa para o Brasil (décadas de 1820-1930). História Econômica, 2001. Disponível em: http://www.aehe.es/wp-content/uploads/2001/10/volpiscott.pdf. Acesso em: 20 nov. 2018.

SECRETARIA DE ESTADO. Relatorio apresentado ao Dr. M. J. de Albuquerque Lins, presidente do estado, pelo Dr. Antonio de Padua Salles, secretario da agricultura: annos de 1910 e 1911. São Paulo: Rothschild & Cia, 1912.

SILVA, F. T. S.; GITAHY, M. L. C. O movimento operário da construção civil santista durante a Primeira Guerra Mundial, (1914-1918). História Social, n. 3, p. 87-124, 1996.




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v49i1.2456

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)