O processo de internacionalização e o ensino e aprendizagem de língua inglesa no contexto de uma universidade estadual

Sandra Mari Kaneko Marques, Melissa Alves Baffi Bonvino

Resumo


A partir de conceitos de internacionalização e proficiência em língua estrangeira, objetivamos, neste artigo, mapear dados sobre os níveis de proficiência obtidos por aprendizes advindos de projetos de ensino de língua inglesa, com financiamento e parcerias externas, que vêm sendo desenvolvidos em uma universidade pública paulista. No âmbito desses projetos, são oferecidos cursos e testes de nivelamento on-line para alunos de graduação, pós-graduação e servidores. Os cursos ocorrem na modalidade on-line, utilizando a ferramenta de webconferência Zoom. Os professores atuantes em tais cursos são alunos de graduação e pós-graduação em Letras, orientados por especialistas em formação de professores, tecnologias no ensino de línguas e avaliação.


Palavras-chave


internacionalização; proficiência em língua estrangeira; avaliação; língua inglesa

Texto completo:

PDF

Referências


BEELEN, J.; JONES, E. Europe Calling: a new definition for internationalization at home. International Higher Education, Boston, n. 83, p. 12-13, dez. 2015.

CASTRO, W. R. A.; PINEDA, R. E. G. Educación y globalización: una visión crítica. Revista Civilizar Ciencias Sociales y Humanas, Bogotá, v. 16, n. 30, p. 191-206, 2016.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2007.

FINARDI, K.; SANTOS, J.; GUIMARÃES, F. A relação entre línguas estrangeiras e o processo de internacionalização: evidências da coordenação de letramento internacional de uma universidade federal. Interfaces Brasil/Canadá, Canoas, v. 16, n. 1, p. 233-255, 2016.

HARSCH, C. Proficiency. ELT Journal, Oxford, v. 71, n. 2, p. 250-253, 2017.

GONZALEZ, N. F. La lucha simbólica por la educación en la globalización neoliberal. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 22, n. 71, p.1-23, 2017.

KANEKO-MARQUES, S. M.; GARCIA, D. N. M. Implementação do programa idiomas sem fronteiras na UNESP. Revista Estudos Linguísticos, São José do Rio Preto, v. 48, n. 1, p. 242-261, 2019.

KENNEDY, C. Language use, language planning and EAP. In: FLOWERDEW, J.; PEACOCK, M. (ed.). Research perspectives on English for Academic Purposes. Cambridge University Press: Cambridge, 2001. p. 25-41.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Fundamentos de Metodologia Científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MCNAMARA, T. Language testing. Oxford: OUP, 2000.

MIHO, S. R. G. Internacionalização, testes de proficiência e formação de professores. In: Congresso Latino-Americano de Formação de Professores de Línguas, 6, 2016. Londrina, Anais (...). Londrina:UEL, 2017, p. 812-824.

MOROSINI, M.; USTÁRROZ, E. Impactos da internacionalização da educação superior: construindo a cidadania global por meio do currículo globalizado e das competências interculturais. Em Aberto, Brasília, v. 29, n. 97, p. 35-46, 2016.

NILSSON, B. Internationalising the curriculum. Internationalisation at Home. A Position Paper. Amsterdã: European Association for International Education (EAIE), 2000. p. 21-27.

OLIVEIRA, S. S. A Língua da ciência. Pesquisa FAPESP, São Paulo, ano 20, n. 282, p. 96-97, 2019.

O’SULLIVAN, B. Aptis test development approach. London, UK: British Council, 2012.

PINTO, P. T. Língua inglesa na UNESP: internacionalização, formação e transversalidade. Projeto de Pesquisa, São José do Rio Preto, 2017.

SAVIGNON, S. J. Communicative competence: theory and classroom practice texts and contexts in second language learning. USA: Addison Wesley Publishing Company, 1983.

SCARAMUCCI, M. V. R. Proficiência em LE: considerações terminológicas e conceituais. Trabalhos em Linguística Aplicada, Campinas, v. 36, p. 16-20, 2000.

STERN, H. H. Fundamental concepts of language teaching. Oxford: OUP. 1983.

TELLES, J. A. Teletandem and performativity. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, v. 15, n. 1, p. 1-30. 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S198463982015000100001&lng=en&tlng=en. 10.1590/1984- 639820155536. Acesso em: 02 jan. 2019.

TELLES, J. A. Projeto Teletandem Brasil: Línguas Estrangeiras para Todos – Ensinando e Aprendendo línguas estrangeiras in-tandem via MSN Messenger. Assi: Faculdade de Ciências e Letras, UNESP. 2006. Disponível em: http://www.teletandembrasil. org/site/docs/TELETANDEM_BRASIL_completo.pdf. Acesso em: 02 jan. 2019.

WÄCHTER, B. Internationalization at home: the context. In: CROWTHER, P.; JORIS, M.; OTTEN, M.; NILSSON, B.; TEEKENS, H.; WÄCHTER, B. Internationalisation at home. A position paper. Amsterdã: European Association for International Education (EAIE), 2000. p. 5-13.

WIT, H.; LEASK, B. Internationalization, the curriculum, and the disciplines. International higher education, Boston, n. 83, p. 10-12, 2015.




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v49i1.2530

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)