Aspectos mórfico-sintáticos e a funcionalidade do artigo como construtor do texto

Nelyse Apparecida Melro Salzedas, Rivaldo Alfredo Paccola

Resumo


O artigo é, dentre as categorias gramaticais, uma das mais expressivas, porém nem sempre explorado. Alguns autores tiram-no da passividade e dão-lhe um tom aguerrido e múltiplo. A presença do artigo definido traz reforço aos nomes abstratos pluralizados, acentuando-lhes a vaguidade; assim como sua omissão esvazia as arestas de nomes concretos, gerando sigmatização. O artigo cria também uma função rítmica e tem um papel intensificante em nível entoativo, uma vez que o acento tonal reforça o conteúdo substantivo. E um texto produzido por meio de uma pontuação lógica, ausente o sistema afetivo, traduz tons afetivos, tons intensivos, se manipuladas habilmente as estruturas mórfico-sintáticas. Sob a luz dos estudos de Macambira (1974), Cressot (1969), Borba (1971), Brik (1978), Paiva (1961), Pimpão (1942), propomos discutir o uso e a função do artigo sob o ponto de vista mórfico e sintático bem como sua funcionalidade dentro do texto: a superlativação, a enfatização, a entoação. Assim, a carta Ao Sr. E. Mollinet, na Correspondência de Fradique Mendes, de Eça de Queiroz (s/d), serviu de contexto para aplicação da teoria arrolada, posto que o uso eciano do artigo contextualiza situações que indicam as condições destacadas.

Palavras-chave


artigo; funcionalidade; sigmatização.

Texto completo:

PDF

Referências


BENVENISTE, É. Problèmes de Linguistique Générale. Paris: Gallimard, 1966.

BOLÉO, M. de P. O realismo de Eça de Queiroz e a sua expressão artística. Biblos, Coimbra, n. 17, p. 697-731, 1941.

BORBA, F. da S. Pequeno vocabulário de linguística moderna. São Paulo: Nacional; Edusp, 1971.

BRIK, O. Ritmo e sintaxe. In: EIKHENBAUM, B. et al. Teoria da literatura: formalistas russos. Porto Alegre: Globo, 1978. p. 131-139.

CRESSOT, M. Le style et ses techniques: précis d’analyse stylistique. 6. ed. Paris: PUF, 1969.

MACAMBIRA, J. R. A estrutura morfo-sintática do português: aplicação do estruturalismo linguístico. 2. ed. São Paulo: Pioneira, 1974.

OLIVEIRA, M. M. M. de. Processos de intensificação no português contemporâneo. Lisboa: Publ. do Centro de Estudos Filológicos, 1962.

PAIVA, M. H. N. Contribuições para uma estilística da ironia. Lisboa: Publ. do Centro de Estudos Filológicos, 1961.

PIMPÃO, A. J. da Costa. A expressão do “cómico” na obra de Eça de Queiroz. Brotéria, Lisboa, v. 34, p. 29-266, 1942.

QUEIROZ, E. A Correspondência de Fradique Mendes – VIII Ao Sr. E. Mollinet. In: QUEIROZ, E. Obras Completas. v. II. Porto: Lello & Irmão Editores, s/d. p. 1064-1068.




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v49i2.2585

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)