O sintagma nominal descontínuo: ordenações não canônicas dos constituintes do SN no português do interior paulista

Nathalia Pereira de Souza-Martins

Resumo


O objetivo do presente artigo é examinar, com base na Gramática Discursivo-Funcional (HENGEVELD; MACKENZIE, 2008), o comportamento de sintagmas nominais com ordenações não canônicas de suas partes constituintes, denominados descontínuos por Keizer (2007), bem como investigar as motivações que ativam a descontinuidade. Para tanto, elegem-se dois princípios de ordenação: o de complexidade estrutural e o de peso comunicativo. Ambos podem favorecer uma mesma ordem, mas, quando eles entrarem em competição e favorecerem ordens diferentes, o falante irá selecionar a ordenação que melhor cumpre seu propósito comunicativo. A partir de dados extraídos do córpus IBORUNA, foram analisadas 77 ocorrências de sintagmas nominais descontínuos. O resultado da análise aponta para a prevalência do princípio de peso comunicativo na determinação da ordem dos constituintes do SN.


Palavras-chave


sintagma nominal; motivações; descontinuidade; princípios de ordenação

Texto completo:

PDF

Referências


DIK, S. C. The Theory of Functional Grammar. Part I: the structure of the clause (Functional Grammar series 20). Edited by Kees Hengeveld. Berlin/New York: Mouton de Gruyter, 1997.

GONÇALVES, S. C. L.; TENANI, L. E. Problemas teórico-metodológicos na elaboração de um sistema de transcrição de dados interacionais: o caso do projeto ALIP (Amostra Linguística do Interior Paulista). Gragoatá (UFF), v. 25, p. 165-183, 2008.

HAWKINS, J. A. Word order universals. New York: Academic Press, 1983.

HENGEVELD, K. Prototypical and non-prototypical noun phrases in Functional Discourse Grammar. In: RIJKHOFF, J.; VELASCO, D. G. (ed.). The Noun Phrase in Functional Discourse Grammar. Mouton de Gruyter: Berlim, 2008, p. 221-261.

HENGEVELD, K.; MACKENZIE, J. L. Functional Discourse Grammar: a typologically-based theory of language structure. Oxford: Oxford University Press, 2008.

KEIZER, E. The English Noun Phrase. Cambridge: Cambridge University Press, 2007.

PEZATTI, E. G. A ordem das palavras no português. São Paulo: Parábola Editorial, 2014.

RIJKHOFF, J. The Noun Phrase. Oxford: Oxford University Press, 2002.

SANKOFF, D.; TAGLIAMONTE, S.; SMITH, E. 2005. Goldvarb X: A variable rule application for Macintosh and Windows, Department of Linguistics, University of Toronto. Disponível em: http://individual.utoronto.ca/tagliamonte/goldvarb.htm. Acesso em: 03 set. 2019.

VAN DE VELDE, F. PP extraction and extraposition in Functional Discourse Grammar, Leuven, Language Sciences. v. 34, p. 433-454, 2012. Disponível em: https://www.academia.edu/7100339/Vande_Velde_2012final_PP_extraposition_extraction Acesso em: 03 set. 2019.

VELASCO, D. G. Discontinuity and Displacement in a Functional Theory of Grammar. University of Oviedo. Proceedings of the 34th International AEDEAN Conference Almeria, 2010. p. 412-420.

VELASCO, D. G. La discontinuidad sintáctica en la Gramática Discursivo-Funcional. IV Simpósio internacional de Linguística funcional – UFRN – Natal. 2017.




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v49i1.2600

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)