Ethos e pathos na elaboração de vínculos: considerações sobre a construção enunciativo-discursiva dos efeitos de empatia na argumentação em colunas jornalísticas

Ivani Cristina Brito Fernandes

Resumo


O presente artigo tem o objetivo de identificar as principais articulações de natureza textual, retórica, enunciativa e discursiva no que se refere ao esboço de um ethos e na projeção de um efeito patêmico pretendido. Para alcançar esta finalidade, selecionamos 39 textos do colunista Antonio Prata, publicados entre os meses de setembro de 2018 e maio de 2019 no jornal Folha de S. Paulo. A base teórica que estrutura esse trabalho se caracteriza pelas noções presentes nos estudos da Argumentação, da Linguística da Enunciação e da Análise do Discurso. Por outro lado, a base metodológica que nos guiará é o Paradigma Indiciário. Como hipótese, defendemos que a estrutura ético-patêmica tem auxiliado no estabelecimento de um vínculo identitário e empático entre interlocutores em torno da construção do discurso de natureza polêmica, caracterizado pela dicotomização, polarização e desqualificação da voz do outro.


Palavras-chave


ethos; pathos; enunciação; polêmica

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, A. C. A cabeça do brasileiro. Rio de Janeiro: Record, 2007.

AMOSSY, R. (org.). Imagens de si no discurso: a construção do ethos. São Paulo: Contexto, 2005.

AMOSSY, R. Apologia da polêmica. São Paulo: Contexto, 2017.

AUTHIER-REVUZ, J. Heterogeneidade mostrada e heterogeneidade constitutiva: elementos para uma abordagem do outro no discurso. In: AUTHIER-REVUZ, J. Entre a transparência e a opacidade: um estudo enunciativo do sentido. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004. p. 11-80.

BAUMAN, Z. Ser leve e líquido. In: BAUMAN, Z. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora, Prefácio, 2001. p. 07-22.

BENVENISTE, E. Problemas de linguística geral I. 4. ed. Campinas: Pontes, 1995.

BENVENISTE, E. Problemas de Lingüística Geral II. 2. ed. São Paulo: Pontes, 2006.

BRAIT, B. Ironia em perspectiva polifônica. 2. ed. Campinas: Editora da UNICAMP, 2008.

CHARAUDEAU, P. A conquista da opinião pública: como o discurso manipula as escolhas políticas. São Paulo: Contexto, 2016.

CHARAUDEAU, P. A patemização na televisão como estratégia de autenticidade. In: MENDES, E.; MACHADO, I. L. (org.). As emoções no discurso. v. II. Campinas: Mercado das Letras, 2010. p. 23-56.COSTA, S. R. Dicionário de gêneros textuais. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

DaMATTA, R. O que faz o brasil, Brasil? Rio de Janeiro: Rocco, 1986.

DISCINI, N. Corpo e estilo. São Paulo: Contexto, 2015.

FERNANDES, I. C. S. Qual é o refúgio da ironia? Considerações sobre os usos retóricos na construção de um lugar de interação. Revista Estudos Linguísticos, São Paulo, v. 45, n. 3, p. 1276-1291, 2016.

FIORIN, L. A. Argumentação. São Paulo: Contexto, 2015.

FLORES, V. N.; TEIXEIRA, M. Introdução à Lingüística da Enunciação. São Paulo: Contexto, 2005.

GINZBURG, C. Mitos, emblemas, sinais: morfologia e história. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

MAINGUENEAU, D. A propósito do ethos. In: MOTTA, A. M.; SALGADO, L. (org.). Ethos Discursivo. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2008.

PERELMAN, C.; OLBRECHTS-TYTECA, L. Tratado da argumentação: a nova retórica. 3. ed. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2014.

PLANTIN, C. Pathos. In: CHARAUDEAU, P.; MAINGUENEAU, D. Dicionário de Análise do Discurso. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2006. p. 371-372.

PRATA. A. Coluna de Antonio Prata. Folha de S. Paulo. 2018-2019. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/colunas/antonioprata/. Acesso em: 15 set. 2019.

SANTI, P. L. R. Grandes temas atuais da Psicanálise. São Paulo: Casa do Saber, jul. /ago de 2019 (Curso online).




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v49i1.2679

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)