Deslocamento de indefinidos no português brasileiro: tópico ou foco na estrutura informacional?

Fernanda Rosa da Silva

Resumo


Este trabalho procura investigar as inferências semânticas e pragmáticas de contextos do português brasileiro (PB) em que sintagmas nominais indefinidos sejam deslocados para a periferia esquerda da sentença. Mais precisamente, esta pesquisa procura responder a três questões: (i) quais as funções da estrutura informacional: tópico ou foco, que sintagmas indefinidos assumem ao serem deslocados para o início da sentença?; (ii) é possível em PB que sintagmas indefinidos tenham função de tópico? (iii) o que leva o falante a optar por pronunciar uma sentença com o elemento indefinido deslocado para o início da sentença? Quais implicaturas estão em jogo?


Palavras-chave


deslocamento; foco; tópico; indefinidos; implicatura conversacional

Texto completo:

PDF

Referências


BÜRING, D. Topic. In: BOSCH, P.; VAN DER SANDT, R. (Ed.). Focus: linguistic, cognitive, and computation perspectives. Cambridge: Cambridge University Press, 1999. p. 142-165.

BÜRING, D. On D-trees, beans, and B-accents. Linguistics & Philosophy, v. 26, n. 5, p. 511-545, 2003.

CHOMSKY, N. Deep Structure, Surface structure and semantic interpretation. In: STEINBERG, D.; JAKOBOVITS, L. (Ed.) Semantics: an interdisciplinary reader in philosophy, linguistics and psychology. Cambridge: Cambridge University Press, 1971. p. 183-216.

HAMBLIN, C. Questions in Montague English. Foundations of Language, n. 10, p. 41-53, 1973.

HEIM, I. The semantics of definite and indefinite noun phrases. Ph. D. thesis. University of Massachusetts at Amherst, 1982.

GRICE, H. P. Logic and conversation. In: COLE, P.; MORGAN, J. (Ed.) Syntax and Semantics, v. 3. New York: Academic Press, 1975. p. 41-58.

ROBERTS, C. Information Structure in Discourse: Towards an Integrated Formal Theory of Pragmatics. In: YOON, J. H.; KATHOL, A. (Ed.) OSU Working Papers in Linguistics 49: papers in semantics. The Ohio State University Department of Linguistics? 1996. p. 91-136.

ROOTH, M. Focus. In: LAPPIN, S. (Ed.) Handbook of contemporary semantic theory. London: Blackwell, 1995. p. 271-298.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)