Entre falares de fronteira do Paraná: preconceito ou aceitação?

Any Lamb Fenner, Clarice Cristina Corbari

Resumo


Este artigo descreve atitudes linguísticas de falantes de Guaíra e Capanema, localizadas, respectivamente, nas regiões Oeste e Sudoeste do Paraná. Essas localidades constituem contextos multilíngues e multiculturais, seja em virtude da colonização por descendentes de imigrantes de diversas etnias, seja em virtude do contato com os habitantes dos países vizinhos – Paraguai e Argentina. Tais contextos possibilitam a análise de fenômenos demarcadores de posicionamentos que revelam semelhanças e diferenças entre as duas comunidades, dadas as peculiaridades sócio-históricas de cada localidade. A análise vincula-se aos estudos da sociolinguística, sociologia da linguagem e psicologia social. Os resultados indicam que questões identitárias frequentemente se refletem na avaliação dos falantes em relação aos grupos étnicos com os quais entram em contato, mediado pela língua.


Palavras-chave


atitudes linguísticas; preconceito linguístico; comunidades fronteiriças

Texto completo:

PDF

Referências


AGUILERA, V. A. Crenças e atitudes linguísticas: o que dizem os falantes das capitais brasileiras. Estudos Linguísticos, São Paulo, v. 2, n. 37, p. 105-112, maio/ago. 2008.

AGUILERA, V. A. Crenças e atitudes linguísticas: um estudo da relação do português com línguas de contato. 2009. [Projeto desenvolvido pela autora. Digitado].

BERGAMASCHI, M. C. Z. Bilinguismo de dialeto italiano-português: atitudes linguísticas. 2006. 154 f. Dissertação (Mestrado em Letras e Cultura Regional) – Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul, Rio Grande do Sul, 2006.

BLANCO CANALES, A. Estudio sociolinguístico de Alcalá de Henares. Alcalá de Henares, Madrid: Servicio de Publicaciones de la Universidad de Alcalá, 2004.

BUSSE, S.; SELLA, A. F. Uma análise das crenças e atitudes linguísticas dos falantes do Oeste do Paraná. Signum: Estudos da Linguagem, Londrina, v. 1, n. 15, p. 77-93, jun. 2012.

GILES, H.; NIEDZIELSKI, N. Italian is beautiful, German is ugly. In: BAUER, Laurie; TRUDGILL, Peter (Ed.). Language myths. London: Penguin Books, 1998. p. 85-93.

GÓMEZ MOLINA, J. R. Actitudes lingüísticas en Valencia y su área metropolitana: evaluación de cuatro variedades dialectales. In: CONGRESO INTERNACIONAL DE LA ASOCIACIÓN DE LINGÜÍSTICA Y FILOLOGÍA DE LA AMÉRICA LATINA – ALFAL, 11, 1996, Las Palmas de Gran Canaria. Actas... Las Palmas de Gran Canaria: Universidad de Las Palmas de Gran Canaria, 1996. v. 2, p. 1027-1042.

GREGORY, V. Os eurobrasileiros e o espaço colonial: migrações no Oeste do Paraná (1940-1970). Edunioeste: Cascavel, 2002.

GROSJEAN, F. Life with two languages: an introduction to bilingualism. Harvard: Harvard University Press, 1982.

LAMBERT, W. W.; LAMBERT, W. E. Psicologia social. Tradução de Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Zahar, 1966.

LAZIER, H. Paraná: terra de todas as gentes e de muita história. 3. ed. Francisco Beltrão: Grafit, 2003.

MORENO FERNÁNDEZ, F. Principios de sociolingüística y sociología del lenguaje. Barcelona: Ariel, 1998.

MUNTOREANU, H. Z. Guahyrá – Guairá. São Paulo: Arte Impressa N, 1992.

PASTORELLI, D. S. Crenças e atitudes linguísticas na cidade de Capanema: um estudo da relação do português com línguas em contato. 2011. 204 f. Dissertação (Mestrado em Estudos da Linguagem) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2011.

SILVA-PORELI, G. A. Crenças e atitudes linguísticas na cidade de Pranchita-PR: um estudo das relações do português com línguas em contato. 2010. 114 f. Dissertação (Mestrado em Estudos da Linguagem) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2010.

STURZA, E. R. Línguas de fronteira: o desconhecido território das práticas linguísticas nas fronteiras brasileiras. Ciência e Cultura, São Paulo, v. 57, n. 2, p. 47-50, abr./jun. 2005.

WACHOWICZ, R. C. Paraná, sudoeste: ocupação e colonização. Curitiba: Lítero- -Técnica, 1985.

WACHOWICZ, R. C. Obrageros, mensus e colonos: história do Oeste do Paraná. Curitiba: Vicentina, 1987.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)