Do não padrão ao padrão: prática de análise contrastiva na sala de aula

Monique Débora Alves de Oliveira

Resumo


Este artigo apresenta um material didático de ensino da norma padrão para alunos do sexto ano do ensino fundamental. Esse material se justifica por estar em linha com os objetivos de uma Educação Linguística que prima pela valorização da fala do aluno na escola e por utilizar uma metodologia, chamada de análise contrastiva, que revela a esse aluno as estruturas da sua fala e da norma padrão do português brasileiro. Uma revisão de livros didáticos em que se nota a ausência de um aporte sociolinguístico mais profundo para a questão da variação linguística sustenta a proposta desse material para suprir uma lacuna e contribuir para o debate a respeito da implementação dos ideais sociolinguísticos em sala de aula.


Palavras-chave


Sociolinguística; educação linguística; português brasileiro

Texto completo:

PDF

Referências


BAGNO, M. Nada na língua é por acaso: por uma pedagogia da variação linguística. São Paulo: Parábola Editorial, 2007.

BAGNO, M.; RANGEL, E. Tarefas da Educação Linguística no Brasil. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, v. 5, n. 1, p. 63-81, 2005.

COELHO, P. O tratamento da variação linguística no livro didático de português. Dissertação (Mestrado) – Universidade de Brasília, Brasília, 2007.

DUARTE, M. O sujeito em peças de teatro: estudos diacrônicos. São Paulo: Parábola, Editorial 2012.

FARACO, C. Norma culta brasileira: desatando alguns nós. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

KATO, M. A gramática do letrado: questões para a teoria gramatical. In: MARQUES, M. A.; KOLLER, E.; TEIXEIRA, J.; LEMOS, A. S. (Org.). Ciências da linguagem: trinta anos de investigação e ensino. Braga: CEHUM (Universidade do Minho), 2005. p. 131-145.

MANINI, D. A gramática e os conhecimentos linguísticos em livros didáticos de língua portuguesa para o ensino fundamental II (5a a 8a séries). Dissertação (Mestrado) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2009.

PAIVA, M.; DUARTE, M. Quarenta anos depois: a herança de um programa na sociolinguística brasileira. In: WEINREICH, U.; LABOV, W.; HERZOG, M. (Org.) Fundamentos empíricos para uma teoria da mudança linguística. São Paulo: Parábola Editorial, 2006.

RODRIGUES, S. O português não-padrão no universo de livros didáticos do ensino médio: posições discursivas. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, 2010.

TARALLO, F. A pesquisa sociolinguística. São Paulo: Ática, 1985.

TARALLO, F.; KATO, M. Harmonia trans-sistêmica: variação intra- e inter-lingüística. Preedição 5. Campinas, SP: Unicamp, 1989.

WHEELER, R.; SWORDS, R. Code-Switching: teaching standard English in urban classrooms. Urbana: IL, National Council of Teachers of English, 2006.

WHEELER, R.; SWORDS, R. Code-Switching lessons grammar strategies for linguistically diverse writers. Grade 3-6. Portsmouth, NH: Heinemann, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)