Conto popular, estória oral e conto literário: uma análise intertextual

Luana Ferraz

Resumo


O presente artigo propõe a análise das relações intertextuais presentes no conto “O dia em que Pantaleão pescou um tubarão que não foi pescado por ele, mas é a mesma coisa”, de Chico Anysio (1931-2012). Para tanto, utilizamo-nos do conceito bakhtiniano de gênero; da subdivisão do fenômeno intertextual proposta por Koch, Bentes e Cavalcante (2008); e da noção de gap intertextual, de Bauman e Briggs (1995).


Palavras-chave


intertextualidade; conto popular; estória oral; conto literário; Chico Anysio

Texto completo:

PDF

Referências


ADAM, J.M. Cadre théorique d’une typologie séquentielle. Études de Linguistique Appliquée: textes, discours types et genres, n. 83, p. 6-18, 1991.

ALCOFORADO, D. F. X. O conto facecioso. Boitatá: Revista do GT de literatura oral e popular da ANPOLL, Londrina, número especial, p. 166-175, 2008.

ANYSIO, C. O dia em que Pantaleão pescou um tubarão que não foi pescado por ele, mas é a mesma coisa. In: ANYSIO, C.É mentira, Terta?. Rio de Janeiro: Sabiá, 1973. p. 19-25.

BAKHTIN, M. Os gêneros do discurso. In: BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2010. p. 261-306.

BARTHES, R. Introdução à análise estrutural da narrativa. In: BARTHES, R. et al. Análise estrutural da narrativa. Petrópolis: Vozes, 1973. p. 19-60.

BAUMAN, R.; BRIGGS, C. Genre, intertextuality and social power. In: BLOUNT, B. G. (Ed.). Language, culture and society: a book of readings. Prospect Heights, Illinois: Waveland Press, 1995. p. 567- 608.

BEAUGRANDE, R.-A. de; DRESSLER, W. U. Introducción a la lingüística del texto. Barcelona: Editorial Ariel, 2005. 353 p.

BENTES DA SILVA, A. C. A arte de narrar: da constituição das estórias e dos saberes dos narradores da Amazônia paraense. 2000. 313 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, São Paulo.

CASCUDO, L. da C. Literatura oral no Brasil. São Paulo: Edusp, 1984. 435 p.

GANCHO, C. V. Como analisar narrativas. São Paulo: Ática, 1991. 70 p.

GOTLIB, N. B. Teoria do conto. São Paulo: Ática, 1985. 95 p.

GRÉSILLON, A.; MAINGUENEAU, M. D. Polyphonie, proverbe et détournement, ou un proverbe peut en cacher un autre. Langages, n. 73, p. 112-125, 1984.

GUIMARÃES, M. F. O conto popular. In: BRANDÃO, H. N. B. (Coord.). Gêneros do discurso na escola. São Paulo: Cortez, 2003. p. 85-117.

KOCH, I. G. V. Argumentação e linguagem. São Paulo: Cortez, 2000. 240 p.

KOCH, I. G. V. O texto e a construção dos sentidos. São Paulo: Contexto, 2003. 168 p.

KOCH, I. G. V. Desvendando os segredos do texto. São Paulo: Cortez, 2005. 168 p.

KOCH, I. G. V. Introdução à linguística textual: trajetória e grandes temas. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2009. 190 p.

KOCH, I. V.; ELIAS, V. M. Ler e compreender: os sentidos do texto. São Paulo: Contexto, 2006. 216 p.

KOCH, I. V.; ELIAS, V. M. Ler e escrever: estratégias de produção textual. São Paulo: Contexto, 2010. 220 p.

KOCH, I. G. V; BENTES, A. C.; CAVALCANTE, M. M. Intertextualidade: diálogos possíveis. São Paulo: Cortez, 2008. 166 p.

KRISTEVA, J. Introdução à semanálise. São Paulo: Perspectiva, 1974. 216 p.

LEITE, L. C. M. O foco narrativo. São Paulo: Ática, 1989. 96 p.

MARCUSCHI, L. A. Gêneros textuais: definição e funcionalidade. In: DIONÍSIO, A. P.; MACHADO, A. R.; BEZERRA, M. A. Gêneros textuais e ensino. Rio de Janeiro: Lucerna, 2002. p. 19-46.

MARCUSCHI, L. A. Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola Editorial, 2008. 295 p.

MOISÉS, M. A criação literária: prosa I. São Paulo: Cultrix, 1994. 258 p.

PAZ, N. Mitos e ritos de iniciação nos contos de fadas. São Paulo: Cultrix, 1989. 123 p.

RODRIGUES, R. H. Os gêneros do discurso na perspectiva dialógica da linguagem: a abordagem de Bakhtin. In: MEURER, J. L.; BONINI, A.; MOTTA-ROTH, D. Gêneros: teorias, métodos, debates. São Paulo: Parábola Editorial, 2007. p. 152-183.

SANT’ANNA, A. R. de. Paródia, paráfrase & cia. São Paulo: Ática, 2003. 96 p.

SIMONSEN, M. O conto popular. São Paulo: Martins Fontes, 1987. 179 p.

VAN DIJK, T. A. Cognição, discurso e interação. São Paulo: Contexto, 2002. 208 p.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2015 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)