Contribuições da análise microgenética às pesquisas em neurolinguística

Mirian Cazarotti Pacheco

Resumo


Este artigo visa analisar as contribuições do paradigma Microgenético para as teorias que fundamentam as pesquisas no campo da Neurolinguística de orientação enunciativo-discursiva. A forma de construção de dados nessas pesquisas focaliza a atenção a detalhes, o recorte de episódios interativos, um exame orientado para o funcionamento dos discursos e resulta num relato minucioso dos acontecimentos. A microgênese é proposta com vista aos demais domínios genéticos que focalizam o funcionamento linguístico-cognitivo dos sujeitos em todas as dimensões. A Análise Microgenética possibilitou demonstrar, neste estudo, que, a partir de dados singulares de sujeitos afásicos, podemos inferir sobre o funcionamento da linguagem e sua relação com a memória.


Palavras-chave


neurolinguística; análise microgenética; afasia.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, J. J.; SMOLKA, A. N. B. Relações entre teorias e métodos na pesquisa em ensino de ciências: ressignificações de um percurso. In: VIII Encontro Nacional de Pesquisa em educação em Ciência – ENPEC, Campinas, 2011. Trabalhos completos..., Campinas: UNICAMP, 2011. Disponível em: . Acesso em: 18 set. 2015.

CANTARIN; G. C. M.: A Constituição do Papel de Narrador/Leitor em Crianças na Idade Pré-Escolar: Investigando Efeitos da Leitura de Histórias no Contexto Pedagógico. 2002. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Metodista de Piracicaba, Piracicaba.

CAZAROTTI-PACHECO, M. O discurso narrativo nas afasias. 2012. 165 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2012.

CAZAROTTI-PACHECO, M. Análise comparativa dos paradigmas microgenético e indiciário: reflexões sobre a metodologia no campo da Neurolinguística. Relatório Científico de Pós-Doutorado Jr. (FAPESP), 2015. 13 f.

CAZAROTTI-PACHECO, M.; NOVAES-PINTO, R. C. Aspectos discursivos da narrativa de um sujeito afásico fluente. Estudos Linguísticos, São Paulo, v. 39, n. 2, p. 568-577, mar./ago. 2010. Disponível em: . Acesso em: 02 out. 2011.

COUDRY, M. I. H. Diário de Narciso: discurso e afasia. São Paulo: Martins Fontes, 1988[1986]. 201 p.

DAMICO, J. S. et al. Qualitative methods in aphasia research: basic issues. Aphasiology, London, v. 13, n. 9-11, p. 651-665, ago. 1999. Disponível em: . Acesso em: 08 ago. 2011.

FREITAS, M. T. A. A abordagem sócio-histórica como orientadora da pesquisa qualitativa. Cadernos de Pesquisa (Fundação Carlos Chagas), São Paulo, v. 1, n. 116, p. 21-40, 2002.

FREITAS, M. T. A. No fluxo dos enunciados, um convite à pesquisa. In: FREITAS, M. T.; RAMOS, B. Fazer pesquisa na abordagem histórico-cultural: metodologias em construção. Juiz de Fora: Editora UFJF, 2010. p. 7-12.

GERALDI, J. W. Portos de Passagem. São Paulo: Martins Fontes, 1997[1990]. 252 p.

GÓES, M. C. R. de. A abordagem microgenética na matriz histórico-cultural: uma perspectiva para o estudo da constituição da subjetividade. Cadernos Cedes, Relações de ensino: análises na perspectiva histórico-cultural, Campinas, n. 50, p. 9-25, 2000.

JAKOBSON, R. A afasia como um problema linguístico. In: LEMLE, M.; LEITE, Y. (Org.). Novas Perspectivas Lingüísticas. Petrópolis: Ed. Vozes Limitada, 1970[1955]. p. 43-54.

MORATO, E. M. (Org.). Sobre as afasias e os afásicos. Campinas: Editora da UNICAMP, 2002. 62 p.

LABOV, W.; WALETZKY, J. Narrative analysis. In: HELM, J. (Ed.). Essays on the Verbal and Visual Arts. Seattle, 1967. p. 12-44.

NOVAES-PINTO, R. C. A contribuição do estudo discursivo para uma análise crítica das categorias clínicas. 1999. 273 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas. Campinas.

NOVAES-PINTO, R. C. Desafios metodológicos da pesquisa em Neurolinguística no início do século XXI. Revista Estudos Linguísticos, v. 40, 2011b. p. 311-318.

NOVAES-PINTO, R. C. Cérebro, linguagem e funcionamento cognitivo na perspectiva sócio-histórico-cultural: inferências a partir do estudo das afasias. Letras de Hoje: Linguagem e cognição – interfaces entre Linguística, Psicologia e Neurociências. Porto Alegre, v. 47, n. 1, p. 55-64, jan./mar. 2012a. Disponível em: . Acesso em: 01 mar. 2012.

NOVAES-PINTO, R. C. A social cultural-approach to aphasia: contributions from the work developed at a center for aphasic subjects. In: TAN, Ü. (Ed.). Latest Findings in Intellectual and Developmental Disabilities Research, Croatia, 2012b, p. 219-244. Disponível em: . Acesso em: 01 mar. 2012.

PEREIRA, M. L. Blogs literários no trabalho com professoras de Língua Portuguesa: as possibilidades de palavras e contrapalavras. In: FREITAS, M. T.; RAMOS, B. S. (Org.). Fazer pesquisa na abordagem histórico-cultural: metodologias em construção. Juiz de Fora: Editora UFJF, 2010. p. 53-70.

ROJO, R. H. R. Enunciação e interação na ZDP: do “non sense” à construção dos gêneros de discurso. In: Encontro sobre teoria e pesquisa em ensino de ciências – Linguagem, Cultura e Cognição, 1997, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: UFMG, 1997. p. 95-109.

SIEGLER, R. S.; CROWLEY, K. (1991). The microgenetic method. American Psychologist, 46 (6), p. 606-620.

VIGOTSKI, L. S. Obras Escogidas: v. 3. Problemas Del desarollo de la psique. Madrid, España: Visor, 2000. 381 p.

VIGOTSKI, L. S. A construção do pensamento e da Linguagem. Tradução de Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 2001. 491 p.

VIGOTSKI, L. S. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. Tradução de José Cipolla Neto; Luís Silveira Menna Barreto; Solange Castro Afeche. 6. ed. 6. tiragem. São Paulo: Martins Fontes, 2003. 181 p.

WERTSCH, J. V. Vygotsky and the social formation of mind. Cambridge, Mass: Harvard University Press, 1985. 262 p.




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v45i2.662

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)