Vozes múltiplas: oralidade e discurso indireto livre na literatura de Boaventura Cardoso

Everton Fernando Micheletti

Resumo


A literatura do escritor angolano Boaventura Cardoso é marcada por termos e expressões do uso oral da língua portuguesa em seu país. Ele recria palavras e frases baseando-se nos usos orais tanto para revelar a identidade angolana como para exercitar o estilo literário. Outro aspecto relacionado à oralidade é o uso do discurso indireto livre em diversas obras, com mudanças de foco narrativo, de modo que muitas vozes surgem nos textos. Assim, este artigo tem como objetivo analisar os sentidos dessas vozes, com ênfase na oralidade e no discurso indireto livre.


Palavras-chave


literatura angolana; Boaventura Cardoso; discurso indireto livre; oralidade.

Texto completo:

PDF PDF

Referências


ABDALA JR., B. De Voos e Ilhas: Literatura e Comunitarismos. 2. ed. Cotia: Ateliê, 2007. 312 p.

BAKHTIN, M. M. Problemas da Poética de Dostoiévski. 4. ed. Rio de Janeiro: Forense-Universitária, 2008. 366 p.

BAKHTIN, M. M. (VOLOCHÍNOV, V. N.). Marxismo e Filosofia da Linguagem: Problemas Fundamentais do Método Sociológico na Ciência da Linguagem. 16. ed. São Paulo: Hucitec, 2014. 203 p.

BEZERRA, P. Polifonia. In: BRAIT, B. (org.). Bakhtin: conceitos-chave. 5. ed. São Paulo, Contexto, 2014, p. 191-200.

BRAY, J. The 'dual voice' of free indirect discourse: a reading experiment. Language and Literature. v. 16 (1), London, Los Angeles, New Delhi and Singapore: SAGE Publications, 2007, p. 37-52.

CARDOSO, B. Noites de Vigília. São Paulo: Terceira Margem, 2012. 262 p.

CARDOSO, B. Mãe, Materno Mar. Porto: Campo das Letras, 2001. 301 p.

CARDOSO, B. Maio, Mês de Maria. Porto: Campo das Letras, 1997. 233 p.

CARDOSO, B. O Signo do Fogo. Porto: Asa, 1992. 351 p.

CARDOSO, B. A Morte do Velho Kipacaça. Luanda: União dos Escritores Angolanos, 1987. 118 p.

CARDOSO, B. Dizanga dia Muenhu. São Paulo: Ática, 1982. 48 p.

CARDOSO, B. O Fogo da Fala: exercícios de estilo. Lisboa: Edições 70, 1980. 121 p.

CARDOSO, B. Entrevista. In CHAVES, R.; MACÊDO, T.; MATA, I. (orgs.). Boaventura Cardoso: A escrita em processo. São Paulo: Alameda/União dos Escritores Angolanos, 2005, p. 23-40. Entrevista concedida a Rita Chaves e Tania Macêdo.

CHAVES, R. O passado presente na literatura africana. Via Atlântica. n.7. São Paulo: USP, 2004. p. 147-61.

CHAVES, R. A Formação do Romance Angolano: Entre Intenções e Gestos. São Paulo: Ed. USP, 1999. 221 p.

CHAVES, R.; MACÊDO, T. Breve apresentação dos textos de Boaventura Cardoso. In: CHAVES, R.; MACÊDO, T.; MATA, I. (orgs.). Boaventura Cardoso: A escrita em processo. São Paulo: Alameda/União dos Escritores Angolanos, 2005. p. 249-258.

FARACO, C. A. Autor e autoria. In: BRAIT, B. (org.). Bakhtin: conceitos-chave. 5. ed. São Paulo, Contexto, 2014. p. 37-60.

MACÊDO, T. Luanda, cidade e literatura. São Paulo/Luanda: Ed. UNESP/Nzila, 2008. 237 p.

NOA, F. As falas das vozes desocultas: a literatura como restituição. In: GALVES, C. et al. (orgs.). África – Brasil: Caminhos da língua portuguesa. Campinas: Ed. UNICAMP, 2009. p. 85-100.

PADILHA, L. C. Cartogramas: ficção angolana e o reforço de espaços e paisagens culturais. ALEA. v.7, n.01, jan.-jun. 2005, p. 139-148.

PADILHA, L. C. Alteridade e Significação. Scripta. v.3, n.5. Belo Horizonte: PUC, jul.-dez. 1999, p. 260-268.

PASCAL, R. The dual voice: Free indirect speech and its functioning in the nineteenth-century European novel. Manchester/ Totowa: Manchester University Press/ Rowman and Littlefield, 1977.

SECCO, C. L. T. R. Entre Mar e Terra: Uma polifónica viagem pelo universo "mágico-religioso" de Angola (Prefácio). In: CARDOSO, B. Mãe, Materno Mar. Porto: Campo das Letras, 2001, p. 11-31.

SOARES, F. A inquietação das águas: um comentário a Mãe, Materno Mar de Boaventura Cardoso. In: CHAVES, R.; MACÊDO, T.; MATA, I. (orgs.). Boaventura Cardoso: A escrita em processo. São Paulo: Alameda/União dos Escritores Angolanos, 2005. p. 139-144.




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v45i3.709

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)