A metáfora do jogo de xadrez na linguística saussuriana

Thales de Medeiros Ribeiro

Resumo


Neste ensaio, fazemos um comentário sobre a comparação saussuriana da língua (langue) com uma partida de xadrez no(s) Cours de Linguistique Générale; nos cadernos de Riedlinger, Patois e Constantin e nos Écrits de Linguistique Générale. Problematizando o processo de estabelecimento de uma terminologia científica, questiona-se qual é o papel da metáfora do jogo de xadrez na teoria saussuriana. Por meio dessa metáfora, Saussure desenvolveu a concepção de língua (langue) como um sistema de regras e valores puros. Consideramos que as metáforas saussurianas não são, portanto, redutíveis a uma questão somente estilística ou didática. Este estudo se insere no quadro teórico da História das Ideias Linguísticas em produtividade específica com a Análise de Discurso.


Palavras-chave


Análise de Discurso; Ferdinand de Saussure (1957-1913); História das Ideias Linguísticas; metáfora do jogo de xadrez; metalinguagem.

Texto completo:

PDF

Referências


BALIBAR, É.; PÊCHEUX, M. Definições. In: FICHANT, Michel; PÊCHEUX, Michel. Sobre a história das ciências. Lisboa: Estampa, 1971. p. 11-16.

BARTHES, R. Saussure, le signe, la démocratie. In: ______. L’Aventure Sémiologique. Paris: Seuil, 1985. p. 221-226.

BENVENISTE, É. Saussure après un demi-siècle. In: ______. Problèmes de Linguistique Générale I. Paris: Gallimard, 1966. p. 32-48.

BOUQUET, S.; ENGLER, R. Prefácio dos editores. In: SAUSSURE, F. de. Escritos de Linguística Geral: organizados e editados por Simon Bouquet e Rudolf Engler com a colaboração de Antoinette Weil. São Paulo: Cultrix, 2004. p. 11-18.

CALVET, L.-J. Saussure: pró e contra: para uma linguística social. São Paulo: Cultrix, 1977. 111 p.

CHISS, J.-L.; PUECH, C. Saussure et la constitution d’un domaine de mémoire pour la linguistique moderne. Langages, Paris, v.28, n.114, p. 41-53, 1994.

DELEUZE, G. Em que se pode reconhecer o estruturalismo? In: ______. A ilha deserta e outros textos: textos e entrevistas (1953-1974). São Paulo: Iluminuras, 2005. p. 238-269.

DERRIDA, J. A estrutura, o signo e o jogo no discurso das ciências humanas. In: DERRIDA, J. A escritura e a diferença. 2. ed. São Paulo: Perspectiva, 1995. p. 227-248.

FOUCAULT, M. O que é um autor? In: FOUCAULT, M. Estética: literatura e pintura, música e cinema. 2. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2009. p. 264-298. (Ditos e Escritos, III).

GADET, F.; LÉON, J.; MALDIDIER, D.; PLON, M. Apresentação da conjuntura em linguística, em psicanálise e em informática aplicada ao estudo dos textos na França em 1969. In: GADET, F.; HAK, T. (orgs.). Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. 5. ed. Campinas: Editora da UNICAMP, 2014. p. 39-58.

GADET, F.; PÊCHEUX, M. A língua inatingível. 2. ed. Campinas: RG, 2010. 223 p.

GUIMARÃES, E. História da Semântica: Sujeito, sentido e gramática no Brasil. Campinas: Pontes, 2004. 142 p.

HAROCHE, C.; HENRY, P.; PÊCHEUX, M. A semântica e o corte saussuriano: língua, linguagem, discurso. In: BARONAS, R. L. (org.). Análise do discurso: apontamentos para uma história da noção-conceito de formação discursiva. São Carlos: Pedro & João, 2007. p. 13-32.

HENRY, P. A ferramenta imperfeita: língua, sujeito e discurso. Campinas: Editora da UNICAMP, 1992. 241 p.

MILNER, J.-C. Retour à Saussure. In: MILNER, J.-C. Le périple structural: figures et paradigme. Paris: Éditions du Seuil, 2002. p. 15-44.

MILNER, J.-C. O amor da língua. Campinas: Editora da UNICAMP, 2012. 127 p.

NORMAND, C. Filosofia dos linguistas e teoria do sujeito. In: NORMAND, C. Convite à linguística. São Paulo: Contexto, 2012a, p. 125-134.

NORMAND, C. Metáfora e conceito: Saussure/Freud – sobre alguns problemas do discurso teórico. In: NORMAND, C. Convite à linguística. São Paulo: Contexto, 2012b, p. 47-80.

NORMAND, C. O Curso de Linguística Geral, metáforas e metalinguagem. In: NORMAND, C. Convite à linguística. São Paulo: Contexto, 2012c. p. 81-96.

NUNES, J. H. Uma articulação da análise de discurso com a história das ideias linguísticas. Letras, Santa Maria, v.18, n.2, p. 107-124, 2008.

ORLANDI, E. Análise de discurso: conversa com Eni Orlandi. Teias: Rio de janeiro, n. 13-14, p. 1-7, jan./dez. 2006.

PÊCHEUX, M. Análise automática do discurso (AAD-69). In: GADET, F.; HAK, T. Por uma análise automática do discurso. 5. ed. Campinas: Editora da Unicamp, 2014. p. 59-158.

PÊCHEUX, M. Sobre a (des-)construção das teorias linguísticas. Línguas e Instrumentos Linguísticos, Campinas, n.2, p. 7-32, jul./dez. 1998.

RICOEUR, P. A metáfora viva. São Paulo: Loyola, 2000. 500 p.

SAUSSURE, F. de. Cours de Linguistique Générale. Ed. Crítica de Rudolf Engler. Wiesbaden: Harrassowitz, 1989. Tome I. 515 p.

SAUSSURE, F. de. Troisième Cours de Linguistique Generale (1910-1911): d’après les cahiers d’Emile Constantin. Oxford/New York/Seoul/Tokyo: Pergamon, 1993. 173 p.

SAUSSURE, F. de. Deuxième Cours de Linguistique Generale (1908-1909): d’après les cahiers d’Albert Riedlinger et Charles Patois. Oxford/New York/Seoul/Tokyo: Pergamon, 1997. 192 p.

SAUSSURE, F. de. Escritos de Linguística Geral: organizados e editados por Simon Bouquet e Rudolf Engler. São Paulo: Cultrix, 2004. 296 p.

SAUSSURE, F. de. Curso de Linguística Geral: organizado por Charles Bally e Albert Sechehaye com a colaboração de Albert Riedlinger. São Paulo: Cultrix, 2006. 279 p.




DOI: https://doi.org/10.21165/el.v45i3.730

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)