A base experiencial das metáforas do futebol brasileiro

Deize Crespim Pereira

Resumo


O objetivo deste trabalho é descrever e explicar a base experiencial de metáforas do futebol brasileiro. O corpus se constitui de 150 ocorrências de expressões metafóricas, recolhidas em transmissões de jogos de futebol pela televisão brasileira nos anos de 2013 e 2014. A análise é qualitativa e embasada em pressupostos teóricos da Linguística Cognitiva. Procuramos analisar as expressões metafóricas partindo da hipótese de que tomam como base nossa experiência física com nosso próprio corpo, nossa percepção, nossos movimentos, nossa manipulação de objetos e nossa interação com nosso ambiente.


Palavras-chave


Linguística Cognitiva; metáforas do futebol brasileiro; corporifi cação; esquemas imagéticos

Texto completo:

PDF

Referências


HEINE, B. Cognitive foundations of grammar. New York: Oxford University Press, 1997. 185p.

JOHNSON, M. The body in the mind: the bodily basis of meaning, imagination, and reason. Chicago; London: The University of Chicago Press, 1987.233p.

LABOV, W. Sociolinguistic patterns. 11. ed. Philadelphia: University of Pennsylvania Press, 1991. 344p.

LAKOFF, G. Women, fi re and dangerous things: what categories reveal about the mind. Chicago: University of Chicago Press, 1987.614p.

LAKOFF, G. Conceptual metaphor. In: GEERAERTS, D. (Ed.). Cognitive Linguistics: basic readings. Berlim; New York: Mounton de Gruyter, 2006. p. 185-238.

LAKOFF, G.; JOHNSON, M. Metaphors we live by. Chicago; London: The University of Chicago Press, 1980.242p.

PEREIRA, D. C. As metáforas do futebol brasileiro. Filologia e Lingüística Portuguesa, São Paulo, v. 8, p. 113-143, 2006.

SCHWARZ, A.; GÜNTÜRKÜN, O. Mirror-induced behavior in the Magpie (Picapica): evidence of self-recognition. Plos Biology, ago. 2008. Disponível em:. Acesso em: 4 jul. 2014.

TALMY, L. Cognitive Semantics: an overview. In: MAIENBORN, C. et al. (Org.). Semantics: an international handbook of natural language meaning. Berlim; Boston: Walter de Gruyter, 2011.Disponível em: . Acesso em: 4 jul. 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)