Propriedades tipológicas de Alçamento de SN argumental e suas implicações para o reconhecimento do fenômeno no Português Brasileiro

Gustavo da Silva Andrade

Resumo


Tratamos, neste trabalho, da ocorrência de constituinte argumental da oração encaixada nos limites da oração matriz, fenômeno identifi cado na literatura como Alçamento. Nosso objetivo é verifi car em que medida propriedades de base tipológica aplicam-se a dois tipos de Alçamento identifi cados em uma variedade do português brasileiro contemporâneo: Alçamento de sujeito a sujeito e Alçamento de objeto a sujeito. Com base em investigação empírica em córpus de língua falada e assumindo uma orientação funcionalista, nossas análises indicam que: (i) o Alçamento de sujeito a sujeito é o tipo mais produtivo; e (ii) as propriedades morfossintáticas e semântico-pragmáticas analisadas são sufi cientes para a identifi cação dos dois tipos de Alçamento, mas não são contempladas nas defi nições de base tipológica do fenômeno encontradas na literatura.


Palavras-chave


subordinação; Alçamento; sujeito

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, G. S. Orações completivas em posição argumental de sujeito: Alçamento de constituintes. Relatório Final de Projeto de pesquisa do Pibic/Unesp. 2013.

CHAFE, W. How people use adverbial clauses. Berkeley Linguistics Society, n. 10, p. 437-449, 1984.

DÉPREZ, V. Raising constructions in Haitian Creole. Natural Language and Linguistic Theory, n. 10, p. 191-231, 1992.

DIK, S. C. Raising in functional grammar. Lingua, n. 47, p.119-140, 1979.

DIK, S. C. The interaction of subject and topic in Portuguese. In: BOLKSTEIN, A. M. et al. Predication and expression in functional grammar. London: Academic Press, 1981.

FORTILLI, S.; GONÇALVES, S. C. L. Gramaticalização da construção ‘é claro que’: padrões na fala e na escrita. Revista do GEL, v. 10, p. 80-106, 2013.

GARCÍA VELASCO, D. Raising in functional discourse grammar. In: MACKENZIE, J. L.; OLBERTZ, H. G. (Ed.) Casebook in Functional Discourse Grammar. Amsterdan/ Philadelphia: John Benjamins, 2013. p. 249–276.

GIVÓN, T. Syntax: an introduction. Philadelphia: John Benjamins, 2001. V. 1.

GONÇALVES, S. C. L. Banco de dados Iboruna: amostras de fala do interior paulista. 2007. Disponível em: < http:www.iboruna.ibilce.unesp.br >. Acesso em: 30 out. 2014.

GONÇALVES, S. C. L.. Orações subjetivas e mudança de padrões na história do português. In: SOUZA, E. R. (Org.). Funcionalismo linguístico: análise e descrição. São Paulo: Contexto, 2012. V. 2, p. 93-118.

GONÇALVES, S. C. L. Orações subjetivas: variância e invariância de padrões na fala e na escrita. Revista da ABRALIN, v. 10, p. 87-111, 2011.

GONÇALVES, S. C. L.; ANDRADE, G. S. Alçamento de SN argumental no PB sob perspectiva funcional. In: LEITE, C. T.; SILVA, J. B. (Org.). Línguas no Brasil: coleta, análise e descrições de dados. Maceió: Edufal, 2013. p. 196-221.

GONÇALVES, S. C. L.; SOUSA, G. C. Orações substantivas em função de sujeito e de objeto nas fases arcaica e moderna do português. Linguística, v. 9, p. 46-61, 2013.

GÖRSKI, E. Refl exos da topicalização sobre o estatuto gramatical da oração. In: VOTRE, S., RONCARATI, C. (Org.) Anthony Julius Naro e a linguística no Brasil. Rio de Janeiro: 7Letras, 2008. p. 169-184.

HENGEVELD, K.; MACKENZIE, J. L. Functional discourse grammar: a typologically-based theory of language structure. Oxford: Oxford University Press, 2008.

HENRIQUES, F. P. Construções com verbos de Alçamento: um estudo diacrônico. 112f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2008.

KATO, M. A.; MIOTO, C. A inexistência de sujeitos oracionais. Laços, Rio de Janeiro, p. 61-90, 2000.

LANGACKER, R. Raising and transparency. Language, v. 71, n. 1, p. 1-62, 1995.

LYONS, J. Semantics. Cambrigde: Cambrigde University Press, 1977a. v. 1.

LYONS, J. . Semantics. Cambrigde: Cambrigde University Press, 1977b. v. 2.

MARTINS, A. M.; NUNES, J. Raising Issues in Brazilian and European Portuguese. Journal of Portuguese Linguistics, v. 4.2, p. 53-77, 2005.

MITTMANN, M. M. Construções de Alçamento a sujeito: variação e gramaticalização. 2006. 108f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2006.

NOONAN, M. Complementation. In: SHOOPEN, T. (Ed.) Language typology and syntactic description: complex constructions. Cambridge: Cambridge University Press, 2007 [1985]. p. 52-150.

POSTAL, P. M. On Raising. One rule of English grammar and its theoretical implications. Cambridge, Massachusetts: The MIT Press, 1974.

PRINCE, E. F. Toward a Taxonomy of Given-New Information. In: COLE, P. (Ed.). Radical Pragmatics. New York: Academic Press, 1981. p. 233-255.

SERDOBOL’SKAYA, N. Towards the typology of raising: a functional approach. In: ARKHIPOV, A.; EPPS, P. (Ed.). New challenges in typology. sl: Mounton de Gruyter, 2008. vol. 2.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)