Bakhtin no livro didático de português: a prática e a teoria dialogam?

Cláudia Garcia Cavalcante

Resumo


O objetivo deste artigo é analisar alguns aspectos da construção da interação no livro Prática de texto para estudantes universitários (2011 [1992]). Esse livro, assim como a obra teórica de seus autores, Carlos Alberto Faraco e Cristovão Tezza, constitui o corpus de estudo de uma pesquisa mais ampla para, a partir de sua materialidade, reconhecer e analisar os reflexos da concepção dialógica na constituição da interação discursiva. Realizou-se um recorte tendo como base o capítulo 2, As linguagens da língua – II, que se propõe a ensinar gêneros da linguagem [discursivos]. A análise indica que a apresentação dos gêneros no capítulo não possibilita ao aluno recuperar os sentidos dos textos porque estão desvinculados das condições reais de uso. Concluímos que não se expôs ao aluno os enunciados concretos em toda sua dimensão o que descaracteriza a visão de gêneros do discurso de acordo com o pensamento bakhtiniano.

Palavras-chave


livro didático de português; interação discursiva; Bakhtin e o Círculo; gêneros discursivos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)