Projeções de sujeitos e memória interdiscursiva na construção de sentido da fábula

Maria Valíria Aderson de Mello Vargas

Resumo


O objetivo principal deste trabalho é analisar os sujeitos que se manifestam e se renovam, em quatro versões da fábula clássica O asno na pele de tigre: a da coleção indiana Pañcatantra, a da tradição esópica, a de La Fontaine e, ainda, a de Monteiro Lobato. Interessa-nos discutir, sobretudo, a permanência da prática interdiscursiva da fábula, acentuadamente marcada pelo confronto de formações discursivas diversas e determinada por formações ideológicas que revelam intenções e comportamentos de sujeitos situados bem distantes no tempo e no espaço, mas que se aproximam no modo de caracterizar determinados contextos sócio-históricos e de fornecer pistas para a compreensão do sentido produzido.


Palavras-chave


sujeito; discurso; interdiscurso; memória; a prática discursiva da fábula.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)