Descrição prosódica de hipersegmentações de palavras: apontamentos sobre a mobilização de estruturas rítmicas

Lilian Maria da Silva

Resumo


Analisam-se, neste trabalho, grafias hipersegmentadas de palavras (como “na quela”), sob a perspectiva teórica da heterogeneidade constitutiva da escrita (CORRÊA, 2004). Buscamos, especificamente, apresentar como a organização prosódica da fala em constituintes prosódicos (NESPOR; VOGEL, 1986) é importante para caracterizar como características dos enunciados falados podem ser mobilizadas no registro de fronteiras de palavras escritas. Argumentaremos
que os registros não convencionais de fronteiras de palavras escritas dão pistas da inserção dos escreventes analisados por práticas orais/faladas. As marcas de hipersegmentação, a partir das quais fundamentamos nossa argumentação, foram retiradas de textos escritos por alunos da segunda etapa do Ensino Fundamental. Esses textos pertencem ao “Banco de Dados de Escrita do Ensino Fundamental II”: Unesp de São José do Rio Preto.


Palavras-chave


palavra; hipersegmentação; constituintes prosódicos; ritmo; acento.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)