Histórias de vida de pessoas com Doença de Alzheimer Linguagem e presença de sujeito

Ivone Panhoca

Resumo


A doença de Alzheimer é caracterizada por acometimento da cognição (especialmente a memória), confusão mental, desorganização espaço-temporal, comportamento desorganizado e socialmente inapropriado. Foi analisado o discurso narrativo oral de história de vida de um sujeito idoso com doença de Alzheimer em fase intermediária. A produção oral foi videogravada e transcrita. Trata-se de estudo qualitativo em que os resultados mostraram que a narratividade do sujeito caracteriza-se por especificidades e por necessidade de intervenções organizadoras da parte do interlocutor. As características linguístico-discursivas e sócio-interacionais manifestadas pelo sujeito foram interpretadas como indícios de como e quando devem se dar as intervenções terapêutico-fonoaudiológicas; foram interpretadas como processos indicativos de “presença de sujeito”, abertos à intervenção terapêutica.

Palavras-chave


Doença de Alzheimer; linguagem; narrativa

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)