Desenvolvimento da competência comunicativa oral em PLE: teletandem em foco

Rozana Aparecida Lopes Messias, Michael J. Ferreira

Resumo


Tendo por base a modalidade Teletandem Institucional Integrado – na qual as interações ocorrem planejadas no currículo de uma disciplina (ARANHA; CAVALARI, 2014) – e buscando responder às questões: (a) em que medida a prática de teletandem institucional integrado influencia o desenvolvimento da competência comunicativa oral e (b) que aspectos da fala do interagente de teletandem evidenciam o desenvolvimento de sua produção oral, por um semestre letivo,  assistimos e assessoramos as aulas de Língua Estrangeira-PLE, analisamos documentos e acompanhamos o desenvolvimento das atividades de Teletandem de uma turma de uma universidade norte-americana. O estudo foi desenvolvido com base na metodologia qualitativa (ANDRÉ, 1984; FLICK, 2004); teorias que sustentam a ideia de competência comunicativa oral (CANALE; SWAIN, 1980) e, como parâmetro de proficiência, os descritores do Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas (CONSELHO DA EUROPA, 2001). A partir da triangulação dos dados, em análise preliminar, elaboramos um quadro que demonstra a construção da proficiência oral de dois estudantes praticantes de teletandem, bem como expõe diferentes variáveis que podem impactar o desenvolvimento e a avaliação da proficiência em foco. 

Palavras-chave


Teletandem institucional integrado. Ensino de PLE. Competência comunicativa oral. Avaliação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21165/gel.v15i3.2412

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.