Palavra desordem: os jogos lexicais de Arnaldo Antunes

Elis de Almeida Cardoso, Sandra Mina Takakura

Resumo


Este artigo tem por objetivo fazer uma análise dos jogos lexicais de Arnaldo Antunes em poemas publicados no livro Palavra desordem (2002), verificando-se de que forma, com suas experimentações poéticas, são obtidos os mais variados efeitos de sentido. Composta por poemas independentes, que lembram placas ou cartazes e valorizam o sintético e o lúdico, a obra arnaldiana pode ser lida em qualquer ordem e em diferentes direções. Pretende-se aqui mostrar, em poemas escolhidos, como o autor brinca com a linguagem, ao trabalhar com as ressemantizações, a desagregação vocabular, a neologia, criando um estilo próprio. 


Palavras-chave


Arnaldo Antunes. Palavra desordem. Léxico. Estilo.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21165/gel.v16i3.2756

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.