Alternância de estilo em entrevistas sociolinguísticas: uma aplicação dos critérios da Árvore de Decisão laboviana

Autores

  • Elisa Battisti Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil http://orcid.org/0000-0002-6701-4218
  • Bruna Silva dos Santos Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil
  • Rodrigo Lerner Gutterres Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil
  • Thomaz Torres Teixeira Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil
  • Victória Goulart Cunha Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil

Palavras-chave:

Árvore de Decisão, Alternância de estilo, Entrevistas sociolinguísticas, Variação linguística intrafalante, LínguaPOA

Resumo

Este artigo discute os critérios de identificação de estilos contextuais previstos pela Árvore de Decisão (LABOV, 2001) e aplica-os a transcrições de entrevistas sociolinguísticas. Retomam-se os critérios da Árvore de Decisão, um dispositivo metodológico usado para investigar variação linguística intrafalante e alternância estilística em entrevistas sociolinguísticas, e revisam-se propostas de outros estudiosos acerca do dispositivo (BAUGH, 2001; SCHILLING-ESTES, 2004, 2007; GÖRSKI; VALLE, 2014; VALLE; GÖRSKI, 2014; FREITAG, 2014; DANTAS; GIBBON, 2014). O objetivo do artigo é demonstrar os desafios de identificar estilos contextuais e efetuar a anotação da trilha Estilo em transcrições de entrevistas do acervo LínguaPOA (2015-2019). Mostra-se que algumas limitações dos critérios da Árvore de Decisão, decorrentes da concepção laboviana de alternância estilística como resultado de graus distintos de atenção prestada à fala, podem ser superados considerando-se elementos da interação entre informante e pesquisador na entrevista sociolinguística.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BAGNO, M. A língua oculta: língua & poder na sociedade brasileira. São Paulo: Parábola Editorial, 2003.

BAGNO, M. Nada na língua é por acaso: por uma pedagogia da variação linguística. São Paulo: Parábola Editorial, 2007.

BAUGH, J. A dissection of style-shifting. In: ECKERT, P.; RICKFORD, J. R. (ed.). Style and sociolinguistic variation. Cambridge: Cambridge University Press, 2001. p. 109-118.

BELL, A. Back in style: reworking audience design. In: ECKERT, P.; RICKFORD, J. (ed.). Style and sociolinguistic variation. Cambridge: Cambridge University Press, 2001. p. 139-69.

BERBER SARDINHA, T. Linguística de corpus. Barueri: Editora Manole, 2004.

COUPLAND, N. Style: language variation and identity. Cambridge: Cambridge University Press, 2007.

DANTAS, W. S.; GIBBON, A. O. A abordagem de estilo de fala na proposta da “árvore de decisão”: algumas questões de análise. In: GÖRSKI E. M.; COELHO, I. L.; SOUZA, C. M. N. (org.). Variação estilística: reflexões teórico-metodológicas e propostas de análise. Coleção Linguística. v. 3. Florianópolis: Insular, 2014. p. 141-162.

ECKERT, P. Linguistic variation as social practice. Oxford: Blackwell, 2000.

ECKERT, P. Style and social meaning. In: ECKERT, P.; RICKFORD, J. R. (ed.). Style and sociolinguistic variation. Cambridge: Cambridge University Press, 2001. p. 119-126.

FARACO, C. A. Norma culta brasileira: desatando alguns nós. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

FREITAG, R. M. K. Dissecando a entrevista sociolinguística: estilo, sequência discursiva e tópico. In: GÖRSKI E. M.; COELHO, I. L.; SOUZA, C. M. N. (org.). Variação Estilística: reflexões teórico-metodológicas e propostas de análise. Coleção Linguística. v. 3. Florianópolis: Insular, 2014. p. 123-139.

GÖRSKI, E. M.; VALLE, C. R. A variação estilística em entrevistas sociolinguística: uma (re)leitura do modelo laboviano. In: GÖRSKI E. M.; COELHO, I. L.; SOUZA, C. M. N. (org.). Variação estilística: reflexões teórico-metodológicas e propostas de análise. Coleção Linguística. v. 3. Florianópolis: Insular, 2014. p. 67-92.

HILGERT, J. G. (org.). A linguagem falada culta na cidade de Porto Alegre: materiais para o seu estudo. Passo Fundo: EDIUPF; Porto Alegre: Ed. Universidade/UFRGS, 1997.

LABOV, W. The anatomy of style-shifting. In: ECKERT, P.; RICKFORD, J. R. (ed.). Style and sociolinguistic variation. Cambridge: Cambridge University Press, 2001. p. 85-108.

LABOV, W. Padrões sociolinguísticos. Tradução Marcos Bagno, Maria Marta Pereira Scherre e Caroline Rodrigues Cardoso. São Paulo: Parábola Editorial, 2008.

LÍNGUAPOA. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 2015-2019 (período de coleta). Disponível em: https://www.ufrgs.br/linguapoa/. Acesso em: 27 maio 2020.

MARCUSCHI, L. A. Análise da conversação. 5. ed. São Paulo: Editora Ática, 2003.

MILLER, D.; BIBER, D. Evaluating reliability in quantitative vocabulary studies: The influence of corpus design and composition. International Journal of Corpus Linguistics, v. 20, n. 1, p. 30-53, 2015.

OUSHIRO, L. Transcrição de entrevistas sociolinguísticas com o ELAN. In: FREITAG, R. M. K. (org.). Metodologia de coleta e manipulação de dados em sociolinguística. São Paulo: Blücher, 2014. p. 117-131.

PRETI, D. Sociolinguística – os níveis da fala: um estudo sociolinguístico do diálogo na literatura brasileira. 9. ed. São Paulo: EDUSP, 2000.

SCHILLING-ESTES, N. Exploring intertextuality in the sociolinguistic interview. In: FOUGHT, C. (ed.). Sociolinguistic variation: critical reflections. Oxford/New York: Oxford University Press, 2004. p. 44-61.

SCHILLING-ESTES, N. Stylistic variation and the sociolinguistic interview: a reconsideration. In: MONROY, R.; SÁNCHEZ, A. (ed.). Actas del XXV Congreso internacional de la Asociación Española de Linguística Aplicada (AESLA). Murcia, 2007. p. 971-986. Disponível em: https://www.um.es/lacell/aesla/contenido/pdf/9/schilling.pdf. Acesso em: 2 jul. 2021.

TEIXEIRA, T. T. Níveis estilísticos nas entrevistas do Língua POA: análise conforme a Árvore de Decisão. In: XXXII Semana de Iniciação Científica UFRGS, 2020, Porto Alegre.

VALLE, C. R. N.; GÖRSKI, E. M. Por um tratamento multidimensional da variação estilística na entrevista sociolinguística. In: GÖRSKI E. M.; COELHO, I. L.; SOUZA, C. M. N. (org.). Variação estilística: reflexões teórico-metodológicas e propostas de análise. Coleção Linguística. v. 3. Florianópolis: Insular, 2014. p. 93-121.

WEINREICH, U.; LABOV, W.; HERZOG, I. Fundamentos empíricos para uma teoria da mudança linguística. Tradução Marcos Bagno. São Paulo: Parábola Editorial, 2006.

Downloads

Publicado

28-12-2021

Como Citar

Battisti, E., Santos, B. S. dos, Gutterres, R. L., Teixeira, T. T., & Cunha, V. G. (2021). Alternância de estilo em entrevistas sociolinguísticas: uma aplicação dos critérios da Árvore de Decisão laboviana. Revista Do GEL, 18(3), 311–334. Recuperado de https://revistas.gel.org.br/rg/article/view/3152