O tratamento da declinação nominal em quéchua: estudo historiográfico a partir da metalinguagem (séculos xvi-xvii)

Roberta RAGI

Resumo


O objetivo central deste trabalho é estabelecer uma análise comparativa do tratamento da declinação casual nos nomes substantivos em quéchua, e do estatuto das preposições (posposi­ções), como consequência dessa declinação nominal, nas gramáticas produzidas sobre a língua geral andina nos séculos XVI e XVII. Os gramáticos fixados para esse contexto são: Domingo de Santo Tomás, 1560; Anônimo, 1586; Diego González Holguín, 1607; Alonso de Huerta, 1616; Diego de Torres Rubio, 1619; Juan Roxo Mexia y Ocón, 1648; Juan de Aguilar, 1690; Estebán Sancho de Melgar, 1691. Os parâmetros que organizam as análises aqui efetivadas buscam examinar a metalin­guagem específica dos autores, relativamente à problemática linguística proposta, levando em conta a sistematização terminológica própria de cada texto gramatical em particular. Para tanto, serão tomadas como diretrizes gerais as metodologias associadas ao campo da Historiografia Linguística.

Palavras-chave


Historiografia Linguística. História da Gramática. Metalinguagem. Quéchua. Declinação Nominal.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Licença Creative Commons

Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.