Sistematização e formalização dos verbos pronominais com vistas ao refi namento da base de verbos da WordNet.Br

Aline Camila Lenharo

Resumo


Este artigo, propondo uma caracterização léxico-gramatical dos verbos pronominais do português do Brasil, procurará (i) sistematizar diferentes subtipos desse tipo de verbo – tais como: verbos+SE passivo , verbos+SE inerente e verbos+SE reflexivo , identificados a partir dos diferentes tipos de clítico SE; (ii) estabelecer uma comparação entre diversas classifi cações verificadas para esses subtipos verbais; (iii) estabelecer uma proposta de formalização desses diferentes subtipos de verbos pronominais com base nos pressupostos teóricos do Funcionalismo, com vistas ao tratamento desse conhecimento linguístico dentro de contextos linguístico-computacionais. Espera-se, desse modo, contribuir com dois domínios de pesquisa complementares, o Linguístico e o Linguístico-Computacional.


Palavras-chave


verbos pronominais; léxico-gramática; representação formal funcionalista

Texto completo:

PDF

Referências


ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS. Vocabulário ortográfi co da língua portuguesa. 5. ed. São Paulo: Global, 2009.

ALMEIDA, N. M. Gramática metódica da língua portuguesa. 44. ed. São Paulo: Saraiva, 1999.

BECHARA, E. Moderna gramática portuguesa. 37. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009.

BORBA, F. S. Dicionário de usos do português do Brasil. São Paulo: Ática, 2002.

CAMACHO, R. G. Em defesa da categoria de voz média no português. DELTA, São Paulo, v. 19, n. 1, p. 91-122, 2003.

CHIERCHIA, G. Semântica. Tradução de Luiz Arthur Pagani, Lígia Negri e Rodolfo Ilari. Campinas: Unicamp, 2003.

CHOMSKY, N. Remarks on nominalization. In: JACOBS, R.; ROSENBAUM, P. (Ed.). Reading in English Transformational Grammar. Waltham: Ginn, 1970. p. 184-221.

D’ALBUQUERQUE, A. C. R. C. A perda dos clíticos num dialeto mineiro. Tempo Brasileiro: Sociolinguística e o Ensino do Vernáculo. Rio de Janeiro, v. 78/79, p. 97-121, 1984.

DIAS-DA-SILVA, B. C. O fenômeno da apassivação: em busca da passiva protótipo. 1990. 160 f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Araraquara, 1990.

DIAS-DA-SILVA, B. C. A face tecnológica dos estudos da linguagem: o processamento automático das línguas naturais. 1996. 272 f. Tese (Doutorado em Letras) – Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Araraquara, 1996.

DIAS-DA-SILVA, B. C. A rede wordnet e a compilação de um thesaurus eletrônico. Fórum Linguístico. Florianópolis, v. 3, n. 2, p. 157-176, 2003.

DIAS-DA-SILVA, B. C. Modelagem linguístico-computacional de léxicos. In: LAPORTE, É. et al. (Org.). Dialogar é preciso: linguística para processamento de línguas. Vitória: PPGEL/UFES, 2013. p. 89-103. v. 1.

DIK, S. C. The theory of Functional Grammar. Part I: the structure of the clause. 2nd ed. Edited by Kees Hengeveld. Berlin; New York: Mouton de Gruyter, 1997.

DUBOIS, J.; GIACOMO, M.; GUESPIN, L.; MARCELLESI, C.; MARCELLESI, J. B.; MEVEL, J. P. Dicionário de linguística. São Paulo: Cultrix, 1973.

FERREIRA, A. B. H. Dicionário Aurélio eletrônico século XXI. (Versão 3.0). São Paulo: LexiKon Informática Ltda., 1999.

GALVES, C.; ABAURRE, M. B. M. Os clíticos no português brasileiro: elementos para uma abordagem sintático-fonológica. In: CASTILHO, A. T.; BASÍLIO, M. (Org.). Gramática do português falado – volume IV: estudos descritivos. 2. ed. Campinas: Unicamp, 1996. p. 267-312.

GEIGER, P. (Ed.). Dicionário Caldas Aulete da língua portuguesa: edição de bolso. Rio de Janeiro: LexiKon Digital, 2007.

HOPPER, P.; TRAUGOTT, E. C. Grammaticalization. Cambridge: Cambridge University Press, 1993.

LENHARO, A. C. Os synsets de verbos do português com o SE inerente e os seus equivalentes do inglês. 2009. 175 f. Dissertação (Mestrado em Linguística e Língua Portuguesa) – Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Araraquara, 2009.

LENHARO, A. C. Descrição léxico-gramatical e funcional dos verbos pronominais do português brasileiro com vistas à construção da base de verbos da wordnet brasileira e do alinhamento semântico desta à base de verbos da wordnet norte-americana. 2014. 237 f. Tese (Doutorado em Linguística e Língua Portuguesa) – Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Araraquara, 2014.

MATEUS, M. H. M.; BRITO, A. M.; DUARTE, I.; FARIA, I. H. et. al. Gramática da língua portuguesa. 6. ed. Lisboa: Caminho, 2003.

MORAES, H. R. Aspectos sintaticamente relevantes do significado lexical: estudo dos verbos de movimento. 2008. 171 f. Tese (Doutorado em Linguística e Língua Portuguesa) – Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Araraquara, 2008.

MUTZ, K. SE-verbs, SE-forms or SE-constructions? SE and its transitional stages between morphology and syntax. In: GAGLIA, S.; HINZELIN, M. O. (Ed.). Infl ection and word formation in Romance languages. Amsterdam/Philadelphia: John Benjamins, 2011. p. 319-346.

NEVES, M. H. M. A gramática funcional. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

NEVES, M. H. M. Gramática de usos do português. São Paulo: Editora Unesp, 2000.

NEVES, M. H. M. Guia de usos do português: confrontando regras e usos. 2. ed. São Paulo: Editora Unesp, 2003.

NUNES, J. M. Ainda o famigerado SE. DELTA, v. 11, n. 2, p. 201-240, 1995.

PEREIRA, A. L. D. Os pronomes clíticos do PB contemporâneo na perspectiva teórica da Morfologia Distribuída. 2006. 215 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2006.

PERES, J. A.; MÓIA, T. Áreas críticas da língua portuguesa. Lisboa: Caminho, 1995.

PERINI, M. A. Gramática do português brasileiro. São Paulo: Parábola, 2010.

ROCHA LIMA, C. H. Gramática normativa da língua portuguesa. 24. ed. Rio de Janeiro:José Olympio, 1984.

RODRIGUES, C. A. N. Aspectos sintáticos e semânticos das estruturas médias no português do Brasil: um estudo comparativo. 1998. 169 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Instituto de Letras, Universidade de Brasília, Brasília, 1998.

SEARA, I. C. Estudo de uma hipótese semântico-pragmática para a omissão de clíticos pronominais. Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 14, n. 119, p. 165-187, mar. 2000.

TAYLOR, J. L. Webster’s: Portuguese-English dictionary. 16. ed. Rio de Janeiro: Record, 2001.

VELASCO, D. G. Funcionalismo y lingüística: la Gramática Funcional de S. C. Dik. Oviedo: Servicio de Publicaciones de La Universidad de Oviedo, 2003.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)