Variação lexical e sintática na produção escrita formal, em português, dos estudantes da Universidade Eduardo Mondlane – Moçambique

Artinésio Widnesse Saguate

Resumo


Este trabalho procura identificar motivações linguísticas e extralinguísticas da variação lexical e sintática do português escrito por estudantes da Universidade Eduardo Mondlane, em Moçambique. O corpus analisado comporta 60 textos, produzidos por 60 estudantes em contexto de avaliação na sala de aula. A análise se limita a fenômenos de empréstimos, neologismos, concordância nominal e concordância verbal. Da análise feita, constatou-se uma apreensão dos universitários com vista a escrever o português normatizado; o entrelaçamento entre as regras morfológicas das línguas bantas e as regras morfológicas do português; a convivência entre a norma “culta” do português europeu e a norma “não-culta” nas construções sintáticas. Assim, concluiu-se que algumas das motivações linguísticas e extralinguísticas da variação do português escrito em Moçambique têm a ver com a situação multilíngue, sócio-histórica, educacional do País.

Palavras-chave


Moçambique; português; variação; léxico; sintaxe.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Estudos Linguísticos (São Paulo. 1978)